Nove votos a sete pelo arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) foi o placar de votação da bancada catarinense da Câmara dos Deputados. A maioria dos 16 deputados federais de Santa Catarina acatou o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), relator da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, contrário à instauração de processo no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente da República. Os cinco parlamentares do partido do presidente votaram contra o prosseguimento da denúncia, assim como os três deputados do PSD, legenda que já havia orientado seus parlamentares a votar pelo sim, concordando com o parecer do relator para arquivar a denúncia. Entre os partidos que orientaram pelo não, rejeitando o parecer, está o PSDB. Contudo, o tucano Marco Tebaldi contrariou a orientação da sigla e votou favorável à Temer.

Deputados da oposição levaram malas de dinheiro para simbolizar a compra de votos do presidente Michel Temer (Foto Divulgação)

Quem também não seguiu a orientação do partido foram os deputados Esperidião Amin e Jorge Boeira, do PP, e Jorginho Mello, do PR. No entanto, tanto o PP quanto o PR fecharam o voto pelo sim ao parecer, mas os três parlamentares votaram pelo prosseguimento da denúncia. As duas deputadas da bancada catarinense, Geovánia de Sá (PSDB) e Carmen Zanotto (PPS) também votaram pela rejeição do parecer, assim como os parlamentares do PT, Décio Lima e Pedro Uczai, favoráveis à investigação do presidente. Até o fechamento desta edição, a votação na Câmara dos Deputados estava em 174 votos a favor do arquivamento da denúncia e 146 votos pela rejeição do parecer. A sessão de votação teve início às 9h desta quarta-feira (2). Para que o STF seja autorizado a prosseguir com a investigação de corrupção passiva contra Temer, seria preciso 342 votos “não” ao relatório da CCJ. Portanto, o processo foi arquivado.

Votação teve tumulto. (Foto: Divulgação)

CONTRA O PROSSEGUIMENTO DA DENÚNCIA • Celso Maldaner (PMDB) • Cesar Souza (PSD) • João Paulo Kleinubing (PSD) • João Rodrigues (PSD) • Marco Tebaldi (PSDB) • Mauro Mariani (PMDB) • Rogério Peninha Mendonça (PMDB) • Ronaldo Benedet (PMDB) • Valdir Colatto (PMDB) A FAVOR DO PROSSEGUIMENTO DA DENÚNCIA • Carmen Zanotto (PPS) • Décio Lima (PT) • Esperidião Amin (PP) • Geovania de Sá (PSDB) • Jorge Boeira (PP) • Jorginho Mello (PR) • Pedro Uczai (PT)  

VEJA COMO SE MANIFESTARAM NA HORA DO VOTO OS CINCO DEPUTADOS FEDERAIS MAIS VOTADOS EM JARAGUÁ DO SUL 

• "Esse relatório é um manto para a impunidade. O Brasil não pode continuar sendo governado por um bandido acompanhado de duas quadrilhas que têm nome, o PMDB e o PSDB, portanto, eu voto não ao relatório." Décio Lima (PT) • "Voto sim à denúncia, pela investigação, e voto não ao relatório." Esperidião Amim (PP) • "Voto sim, senhor presidente." Marco Tebaldi (PSDB) • "Contra esse discurso baixo e sujo do PT e da esquerda, que apoiou a corrupção durante 14 anos, eu voto pelo Brasil, eu voto sim pelo relatório." João Rodrigues (PSD) • "Voto sim com o relatório, senhor presidente." Mauro Mariani (PMDB)