Maduro anuncia criação de estado no Essequibo e publica novo mapa com território da Guiana

Maduro segura novo mapa da Venezuela com anexação de Essequibo — Foto: Zurimar Campos/Presidência da Venezuela

Por: Pedro Leal

06/12/2023 - 09:12 - Atualizada em: 06/12/2023 - 09:44

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, anunciou nesta terça-feira (5) a criação do estado da “Guiana Essequiba” e divulgou um novo mapa do país incorporando a área da Guiana que Maduro alega pertencer à Venezuela.

As informações são do Portal G1.

Maduro determinou ainda que o mapa seja publicado e reproduzido em escolas e universidades, em uma tentativa de fazer valer o referendo sobre a anexação da área realizado no domingo na Venezuela.

Simultaneamente, Maduro anunciou um decreto criando a “”zona de defesa integral Guayana Essequiba” e apresentou à assembleia de deputados do país um projeto de lei para a criação da província. O território ficaria, provisoriamente, sob controle das forças armadas.

A nova versão do mapa também já foi incluída em artes que ilustram órgãos governamentais da Venezuela.

A reação da Guiana foi imediata. O presidente do país, Irfan Ali, disse que vai acionar o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) – na semana passada, a Corte Internacional de Justiça, a mais alta instância da ONU para julgar conflitos entre países, proibiu a Venezuela de tentar anexar Essequibo.

“Imediatamente ordenei publicar e levar a todas as escolas, colégios, Conselhos Comunitários, estabelecimentos públicos, universidades e em todos os lares do país o novo Mapa da Venezuela com a nossa Guiana Esequiba. Este é o nosso querido mapa!”, publicou Maduro, em uma rede social.

Em um pronunciamento público, Maduro também anunciou que estava ordenando que a estatal petroleira venezuelana PDVSA conceda licenças para a exploração de petróleo e gás na região.

As ações anunciadas pela Venezuela ocorrem dois dias após a realização do referendo no país para a aprovação da incorporação de Essequibo à Venezuela. Segundo o governo do país, 95% dos eleitores votaram a favor da medida – o referendo, no entanto, não inclui a população do Essequibo – justamente a população que ele diz representar.

Além de divulgar o mapa, ordenar a emissão de licenças de exploração de petróleo e sugerir uma lei para criação de uma província, Maduro também propôs as seguintes medidas:

  • um plano de assistência social à população da Guiana Esequiba, a realização de censo e entrega de carteira de identidade aos habitantes;
  • a criação de um Alto Comissariado para a Defesa da Guiana Esequiba, órgão integrado pelo Conselho de Defesa, pelo Conselho do Governo Federal, pelo Conselho de Segurança Nacional e pelos setores político, religioso e acadêmico;
  • a criação de uma Zona de Defesa Integral da Guiana Esequiba.

Após os anúncios do governo venezuelano, o presidente da Guiana, Irfaan Ali, afirmou que o país irá acionar o Conselho de Segurança da ONU nesta quarta-feira (6).