O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) embarcou na tarde desta terça (13) para a primeira viagem ao exterior neste ano, em um roteiro pelo Egito e Etiópia, ambos novos integrantes do Brics. A visita faz parte da estratégia de Lula de ampliar as relações comerciais e diplomáticas entre o Brasil e os países do chamado “Sul-Sul” – neste caso, com países africanos. As informações são da Gazeta do Povo.

Lula embarcou da Base Aérea de Brasília às 14h com uma parada prevista em Cabo Verde antes de seguir para o Cairo, à noite. No Egito, Lula terá encontros bilaterais com o presidente Abdul Fatah Khalil Al-Sisi e visitará a Liga dos Estados Árabes. Na Etiópia, participará da 37ª Cúpula da União Africana, reunindo líderes de 55 nações africanas.

A aproximação com o Egito foi destacada pelo Palácio do Itamaraty devido à cooperação durante a retirada de brasileiros da região da Faixa de Gaza, demonstrando a importância do diálogo entre os países. Além de discutir a crise entre Israel e o Hamas, as negociações comerciais, especialmente agrícolas, estarão em pauta.

“O Egito é um ator importante na região. Esse diálogo se deu nos mais diversos níveis para conseguir a repatriação dos brasileiros. Essa circunstância tornou a relação ainda mais importante”, disse o embaixador Carlos Duarte, secretário de África e Oriente Médio do Ministério das Relações Exteriores, durante apresentação para jornalistas sobre a viagem do presidente.

O Brasil busca a ampliação das exportações para o Egito, incluindo carne bovina, peixes, carne de aves, algodão, gelatina e colágeno. Há também planos para uma linha aérea ligando São Paulo ao Cairo.

Na Etiópia, país com forte crescimento econômico, Lula discutirá oportunidades de comércio e cooperação. O convite para participar da cúpula da União Africana é visto como um reconhecimento dos esforços brasileiros na região.

“É também um País com o qual o Brasil pode desenvolver um comércio mais forte. É um País que tem tido um crescimento econômico forte e significativo e é um mercado importante. O Brasil pode se beneficiar tendo uma presença maior na Etiópia”, completou o embaixador.

No final do ano passado, na última live “Conversa com o Presidente”, Lula havia confirmado que faria apenas duas viagens internacionais neste ano, uma para participar do encontro com os países africanos e outra à Guiana. No restante de 2024, disse que vai concentrar os esforços em rodar o Brasil para se reunir com governadores e prefeitos para anunciar obras e investimentos do governo federal.

A estratégia é vista como um movimento de aproximação com as prefeituras com vista às eleições municipais deste ano. Mais recentemente, ele esteve no mesmo palco com Cláudio Castro (PL-RJ), no Rio de Janeiro; Tarcísio de Freitas (Republicanos-SP), em São Paulo; e Romeu Zema (Novo-MG), em Belo Horizonte.