As promessas caducaram e a paciência acabou. Eduardo Pinho Moreira (PMDB) nem bem sentou na cadeira de governador, mas como faz parte de uma coligação que administra o Estado há 16 anos, por isso será cobrado. As lideranças empresariais que vão recebê-lo hoje em Jaraguá do Sul querem ouvir o que de fato e sem rodeios será feito pela região. No Estado, o pemedebista, que está de olho na eleição, tem deixado claro que pretende melhorar a Saúde, fortalecer a Segurança e diminuir a máquina pública. Por aqui, as obras do elevado na interseção da SC-108 com a BR-280 preocupam. Desde janeiro praticamente não se vê máquina no local. As rodovias estaduais, como a própria 108, precisam de revitalização.

Obras continuam sem uso

A escola no Tifa Martins, ao lado da pista de atletismo, deveria ter sido entregue em 2013, e a mesma novela acontece com o esperado Cedup de Guaramirim, obras que consumiram juntas mais de R$ 16 milhões, e que até agora continuam sem uso e se deteriorando. E o Fundam, tão propagado aos prefeitos por Raimundo Colombo (PSD), que fim terá? As respostas precisam ser dadas. O tempo de Moreira é curto e as restrições legais são muitas, porém, o que ninguém mais aguenta é tapinha nas costas e sinalizações positivas que logo se mostram furadas. A realidade pode não ser tão agradável, mas é mais honesta.