O Ministério da Justiça notificou a Petrobras (PETR4) e a Transpetro para prestarem esclarecimentos sobre os frequentes aumentos no preço dos combustíveis e os possíveis riscos nos fornecimento de combustíveis, especialmente na capacidade de abastecimento, conforme a pasta desta quinta-feira (28).

De acordo com o comunicado do ministério, a notificação foi feita na quarta-feira (27) pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon).

As organizações têm dez dias para responderem, após o recebimento da notificação.

A pasta diz que “busca coletar subsídios relacionados aos impactos ao longo da cadeia de fornecimento de combustíveis, especialmente diesel e gasolina, a partir das recentes notícias veiculadas sobre possíveis dificuldades de abastecimento de combustíveis por parte da Petrobras junto aos distribuidores, tendo em vista o aumento da demanda no próximo mês”.

O ministério informou que já havia notificado as principais distribuidoras de combustíveis sobre o mesmo assunto.

“As respostas da Petrobras e da Transpetro, juntamente com as respostas das distribuidoras notificadas em setembro, devem fornecer subsídios para a melhor compreensão da dinâmica dos mercados de combustíveis, de modo a serem realizadas sugestões para seu aperfeiçoamento sob a perspectiva da proteção e defesa do consumidor alinhada ao desenvolvimento econômico e tecnológico", informou a pasta.

No início desta semana, a Petrobras anunciou outro aumento do preço do diesel e da gasolina nas refinarias.