O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa afirmou, na manhã desta terça-feira, em seu Twitter que não será mais candidato ao Planalto na disputa eleitoral deste ano.

"Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a presidente da República. Decisão estritamente pessoal", informou o ex-ministro em sua conta na rede social.

Em abril, Barbosa anunciou sua filiação ao PSB e desde então vinha sendo considerado um pré-candidato de força. Primeiro negro a ocupar uma cadeira na mais alta corte da Justiça, ele foi relator do mensalão, que condenou 24 réus, entre eles o ex-ministro da Casa Civil de Lula, José Dirceu.

No meio político há quem diga que ele foi o "primeiro Moro", em referência ao juiz Sérgio Moro, que ganhou notoriedade durante a operação Lava-Jato.

Em abril, Barbosa apareceu em quarto lugar na pesquisa Datafolha, com 8% das intenções de voto no cenário com Lula candidato, atrás de Jair Bolsonaro (PSL), com 15%, e de Marina Silva (Rede), com 10%.

------

Leia também

https://ocp.news/especiais/ocp-nos-bairros-historia-e-progresso-se-misturam-na-vila-lalau