O presidente estadual do Democratas, João Paulo Kleinübing, esteve em Joinville nesta sexta-feira (13). O deputado federal, que recentemente deixou o PSD, de Raimundo Colombo, para retornar ao DEM aproveitou para oficializar à imprensa sua pré-candidatura ao governo de Santa Catarina. “Sou pré-candidato por acreditar em um novo projeto político que estamos construindo junto as lideranças do DEM. Queremos apresentar uma candidatura que venha de fato contribuir para alavancar o crescimento do Estado nos próximos anos”, disse o parlamentar que já foi prefeito de Blumenau, deputado estadual, federal, e secretário de Estado. A visita foi acompanhada dos pré-candidatos a deputado estadual, Sidney Sabel e Carla Baumer. O deputado federal também aproveitou a oportunidade para encontrar a colega Tânia Eberhardt, que hoje dirige o Hospital Regional Hans Dieter Schmidt. “Joinville está muito bem representada com os nomes do DEM que devem disputar a eleição para deputado estadual. Sabel e Carla fazem um excelente trabalho em Joinville e na Assembleia Legislativa vão poder representar muito bem toda a região”, comentou .
Entre os compromissos em Joinville Kleinübing fez questão de visitar a diretora do Hospital Regional Tânia Eberhardt | Foto Divulgação
Para ele, o partido está se unificando para uma candidatura forte. “Joinville e Jaraguá do Sul podem contar conosco. Teremos a ousadia e coragem de defender os assuntos e interesses da região, como a duplicação da BR-280 e mais segurança pública”, pontua o pré-candidato ao governo do Estado.O parlamentar explicou os motivos que o fez trocar de sigla recentemente. “Há alguns anos eu fiz parte deste importante partido, que hoje tem grande protagonismo nacional. Depois de ficar algum tempo afastado, senti que era hora de retornar, para ajudar o partido a ganhar mais força tendo candidato próprio ao governo do Estado. Juntos estamos construindo uma maneira diferente de governar Santa Catariana”, explica Kleinübing. Para ele, o próximo governador terá uma série de questões importantes para pensar. “O principal é buscar uma nova forma de se fazer política, pensando no desenvolvimento de Santa Catarina a longo prazo. Pensar formas de lidar com a segurança pública, e principalmente com a gestão pública, que tem que ser mais eficaz. Isso começa durante a campanha que deve ser feita de maneira a pensar o Estado e não a conveniência dos partidos”, finaliza.