Diante do envolvimento em uma nova polêmica, sobre sua crítica a ação do coletivo feminista “Não é Não!”, o deputado estadual de Santa Catarina Jessé Lopes, PSL, disse que o assédio é um “direito” da mulher, além de “massagear o ego”.

Em entrevista à Rádio Hulha Negra de Criciúma, ao ser perguntado sobre como estava reagindo as diversas crítica, o deputado se impôs. “A publicação está sendo tendenciosamente mal interpretada, alguns estão se aproveitando da situação para distorcer o que realmente estou dizendo”, destacou.

“Eu acompanho algumas páginas de movimentos feministas, porquê sou contra, usei a palavra ‘assédio’, com base nas postagens de algumas páginas que sigo sobre esse assunto, elas que generalizam”, ressaltou o deputado. “Na minha opinião, o assédio é uma agressão, perturbação, algo que não é saudável”, explicou.

Ao ser perguntado se gostaria de deixar algum recado como forma de retratação, Lopes destacou que ao longo de sua vida nunca fez apologia a nenhum crime e está sempre à disposição para esclarecer dúvidas.