Jaraguaense Emanuela Wolff assume vice-presidência do Podemos em SC

Emanuela Wolff com o presidente estadual do Podemos Camilo Martins | Foto: Divulgação Emanuela Wolff com o presidente estadual do Podemos Camilo Martins | Foto: Divulgação

Política

Por: Áurea Arendartchuk

segunda-feira, 04:12 - 22/02/2021

Áurea Arendartchuk

O Podemos de Santa Catarina reformulou sua executiva em evento que aconteceu no último fim de semana em Balneário Camboriú. A jaraguaense Emanuela Wolff passou a ocupar a vice-presidência do partido.

A sigla será liderada pelo ex-prefeito de Palhoça, Camilo Martins, e terá como conselheiro político o prefeito de Blumenau Mário Hildebrandt. Já Paulinho Bornhausen é o presidente de honra do Podemos em SC.

Emanuela foi reconhecida no partido como uma liderança em evidência com exitosa experiência administrativa e política na Prefeitura de Jaraguá do Sul, onde é chefe de gabinete do prefeito Antídio Lunelli desde 2017 e desde março do ano passado acumula a função de presidente do Comitê de Combate ao Coronavírus.

Presente no evento, a presidente nacional do Podemos Renata de Abreu, reforçou que Emanuela Wolff é um dos nomes da sigla para disputa a uma vaga na Assembleia Legislativa na eleição de 2022.

“O Podemos está fazendo um trabalho bastante positivo, fugindo desse estereótipo direita x esquerda, buscando melhorar o Brasil, melhorar a política e fazer dela um campo para resolver os problemas da comunidade”, diz Emanuela que também é presidente do Podemos Mulher, cargo que nas próximas semanas deve entregar a outra liderança da sigla.

Podemos ganha espaço

Também no último fim de semana, o Podemos ganhou o reforço do atual prefeito de Palhoça, Eduardo Freccia. Ele deixou o PSD. Com isso, a sigla passa a ter quatro prefeituras em Santa Catarina: Palhoça, Mafra, Balneário Camboriú, e Blumenau.

Além disso, há diálogo avançado com cinco deputados estaduais, que terão que aguardar a janela a partir de março de 2022. O prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, também tem as portas abertas no Podemos. O nome dele é cotado para concorrer ao governo do Estado caso ele queira deixar o MDB.

×