Uma comitiva de Jaraguá do Sul deve ir à Joinville na próxima semana para conhecer o processo de fabricação de fraldas por apenados do município. A ideia é que o projeto também seja instalado em Jaraguá do Sul.

A iniciativa é do vereador Eugênio Juraszek (PP), que apresentou a ideia da proposta na Câmara de Vereadores. Ele informa que recentemente a cidade de Joinville adotou o programa e que recebeu o convite para a visita.

O secretário de Saúde de Jaraguá, Alceu Moretti, também vai acompanhar a visita, e o vice-prefeito Udo Wagner também deve fazer parte da comitiva, segundo o vereador.

Juraszek explica que a proposta busca judar as pessoas que precisam do produto. "Tem gente que chega a gastar R$ 400 por mês, isso é muito para quem recebe um salário (mínimo)", avalia o parlamentar.

Segundo o secretário de Saúde, a Prefeitura tem um custo de R$ 14 mil ao mês - quase R$ 170 mil por ano - para atender cerca de 600 pessoas com essa necessidade.

Com a produção das fraldas em parceria com o presídio, o vereador espera reduzir o custo dos produtos e distribuir também aos hospitais e creches da cidade.

Para o secretário de Saúde, a proposta é boa para o apenado, já que o trabalho auxilia na sua ressocialização, e é bom para o Município. O presídio de Jaraguá do Sul já tem parceria com a Secretaria de Obras, onde os apenados trabalham em atividades de manutenção, aponta Moretti.

Emenda

Para concretizar os planos, o projeto poderá receber uma emenda parlamentar, do deputado federal Carlos Chiodini (MDB). Porém, o recurso viria apenas no ano que vem, já que as emendas são indicadas pelos deputados no fim do ano, para a execução do orçamento em 2020.

Ainda de acordo com o vereador, já existiria um galpão no presídio que poderia ser adaptado para a produção das fraldas, além disso seria preciso adquirir o maquinário. Segundo levantou o pepista, uma máquina custaria em torno de R$ 2,5 mil.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger