O prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Aleixo Lunelli, se reuniu nesta quarta-feira (5) com o prefeito de Guaramirim, Luiz Antônio Chiodini, para tratar da construção da ponte sobre o Rio Itapocuzinho, conhecida como ponte da Zanotti, em referência à indústria de elásticos Zanotti, localizada próximo ao limite entre os dois municípios.

A construção de uma nova ligação entre Jaraguá e Guaramirim é uma discussão antiga e vem de várias gestões municipais. A obra já tem projeto executivo há algum tempo, desenvolvido pela equipe da Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali).

De acordo com o prefeito Lunelli, na reunião desta quarta-feira foi reafirmada a intenção de construir a ponte e que os municípios vão pleitear recursos junto ao Governo do Estado, já que a mesma faz ligação intermunicipal. Além disso, a Prefeitura de Jaraguá do Sul fará a pavimentação asfáltica de um trecho de aproximadamente 250 metros da Rua Germano Wagner, que dá acesso à ponte.

Os dois prefeitos também acordaram que num prazo de 30 dias devem ser apresentadas alternativas de estruturas e seus custos. Neste caso, há três opções a serem avaliadas: a atualização dos valores do projeto já criado pela Amvali, que é a de recuperação da Ponte com estruturas metálicas; a utilização de kit transposição da Defesa Civil Estadual, com as estruturas metálicas tiradas da última reforma da Ponte Hercílio Luz em Florianópolis; ou construção da ponte com concreto armado.

“Escolhendo uma delas, vamos bater o martelo e dar sequência ao assunto”, comentou Lunelli.

Outro assunto em que há consenso entre os dois municípios é que a ponte não deverá ser acesso principal entre os dois municípios, mas, sim, uma ligação alternativa a ser utilizada pelos moradores daquela região e trabalhadores das empresas instaladas nas imediações, com passagem apenas para pedestres, ciclistas e motociclistas.

“A ligação prioritária continua sendo a ponte do portal, essa não será para grande fluxo”, disse o prefeito de Jaraguá do Sul, acrescentando que essa nova ligação deverá ser iniciada após a entrega da duplicação da ponte do portal.

Paralelo à nova ponte sobre o Rio Itapocuzinho, os dois prefeitos trataram sobre a construção de enrocamentos às margens do rio e a liberação do espaço para escoamento da água. Atualmente, a estrutura da antiga ponte e as laterais do rio acabam represando a água e aumentando os riscos de alagamentos nos períodos de enxurrada.

“A ideia, com a nova ponte, é fazer os vãos mais largos – nos mesmos moldes da ponte da rede ferroviária –, e teremos mais vazão no rio e menos alagamentos nesta região do bairro Centenário”, falou Lunelli.

Isso também vem ao encontro de uma solicitação do Ministério Público, para que os municípios deem uma solução ao estrangulamento do Rio Itapocuzinho naquela região.