Após mais de seis meses indicando a saída do PSDB, o vereador Jair Pedri formalizou ontem a desfiliação do partido e afirma que irá assinar ficha no PSD amanhã. Essa é a quarta mudança partidária de Pedri, que passou também pelo PP, PR e PSB. Em nota oficial, o vereador afirmou que não encontrou “eco esperado para a construção de um projeto majoritário alternativo para Jaraguá do Sul”, mas disse não encarar a transição como uma ruptura. No último dia 12 deste mês, a executiva e o conselho de ética do PSDB haviam publicado um comunicado liberando Pedri para a desfiliação antes da abertura da janela partidária. No texto, a presidente da sigla, Marcia Alberton, disse que o perfil do vereador “não atende aos princípios de uma boa política, desacordando com a linha do PSDB.” Pedri disse ter recebido o comunicado como “demonstração de respeito e generosidade”. Também ressaltou a importância da sigla, da qual participou por cinco anos, para a construção dele dentro do meio político, mas rebateu: “O conceito da ‘boa política’ comporta inúmeras interpretações, defendidas de acordo com interesses partidários momentâneos. Como representante eleito por uma agremiação partidária que não colaborou para a eleição dos atuais gestores municipais, procurei manter, durante este tempo de atuação como legislador tucano, uma postura oposicionista reta, preocupado com a defesa dos direitos de um povo ordeiro e trabalhador, carente de atenção, de saúde e de qualidade de vida”, relatou. A transição ao PSD estaria vinculada a uma candidatura à majoritária. Entretanto, Pedri afirmou que ainda não se coloca como pré-candidato a prefeito. “Sou candidato a qualquer coisa que o partido definir, até mesmo se for só para trabalhar”, comentou à reportagem.