Cumprindo agenda em Jaraguá do Sul ontem, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Carlos Chiodini (PMDB), avalia que os resultados positivos das ações do governo para o desenvolvimento econômico da região de Jaraguá do Sul poderiam ser potencializados com mais investimento em infraestrutura. “Tem coisas ainda que travam o nosso desenvolvimento, e que estamos cobrando frequentemente do governo Raimundo Colombo (PSD). A grande obra da região, mesmo fazendo parte do governo, sendo do primeiro escalão, eu tenho cobrado e falado insistentemente na imprensa, é a duplicação do trecho urbano da BR-280, que nós já vencemos todos os processos burocráticos, mas não vai para a frente. Falta ainda alocar os recursos necessários para iniciar a obra”, declarou o secretário. Chiodini participou ontem do Dia de Ação de Governo, projeto desenvolvido a pedido de Colombo a fim de aproximar o governo central das regiões, por meio da visita dos secretários estaduais às sedes das ADRs. Na regional de Jaraguá do Sul, o secretário apresentou as principais ações do DinamizaSC, conjunto de projetos e programas que estão em andamento para fomentar o empreendedorismo, assim como a economia sustentável e o meio ambiente. Conforme apresentou o Chiodini, o Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec) investiu na região de Jaraguá do Sul R$ 530 milhões nos últimos cinco anos, gerando 1.701 empregos. Já o programa Pró-Emprego gerou 55 postos de trabalho no âmbito da regional de Jaraguá do Sul, com um investimento de R$ 11,5 milhões nos últimos dois anos. “Gerou resultado menor porque poucas empresas aderiram ao programa, até por falta de conhecimento do programa” justificou Chiodini. A iniciativa tenta promover a geração de emprego e renda no Estado através do tratamento tributário diferenciado do ICMS, a fim de incentivar empreendimentos considerados de relevante interesse sócio-econômico. pagina 5

Ações para impulsionar o mercado local foram listadas por Chiodini 

Programas estaduais movimentam economia Destacado pelo secretário como um dos programas com mais resultados positivos para a região – à parte as obras físicas como o Distrito de Inovação e o Centro Up –, o programa Juro Zero para o microempreendedor individual (MEI) movimentou mais de R$ 6,2 milhões na economia do município e região. Totalizando 6.218 MEIs nas cidades de Jaraguá do Sul, Schroeder, Corupá, Guaramirim e Massaranduba, foram cerca de 2.220 operações de crédito realizadas. De acordo com os dados apresentados, a maioria das operações foram para as áreas de comércio varejista de vestuário e acessórios e de facção de peças do vestuário, sendo responsáveis por 12,6% e 10,3% do total de operações, respectivamente. Outro fato apurado é que as mulheres são a maioria, 53%, dos que buscam o benefício do programa, que concede linhas de crédito de até R$ 3 mil. Se pagas em dia, a última parcela é quitada pelo governo estadual. Jaraguá do Sul também acabou beneficiada com o programa Economia Verde Solidária, que seleciona projetos de reciclagem e reutilização de resíduos sólidos por associação e cooperativas de baixa renda, que podem receber até R$ 300 mil a fundo perdido. A Associação Jaraguaense de Recicladores do Vale do Itapocu, com 12 associados, foi uma das 41 beneficiadas pelo programa. Com os recursos, a entidade adquiriu veículo de carga, empilhadeira, balança, prensas e outras ferramentas, assim como um software foi criado para o controle das finanças, plano de ação (processos, estratégia) e metodologia de vistorias nos boxes de trabalho. Distrito de Inovação pode ser entregue em 120 dias Citado por Chiodini como uma das obras estaduais de maior relevância para a região, o prédio do Distrito de Inovação que está atualmente em construção pode ser entregue em até 120 dias, conforme o estima o assessor de relações governamentais da Prefeitura de Jaraguá do Sul, Antônio Carlos da Luz. Segundo explicou o assessor, as obras do distrito foram retomadas nesta semana após paralisação dos trabalhos para a revisão do projeto da obra quanto a detalhes de acabamento do edifício e também por questões na prestação de contas. Tendo já duas parcelas pagas pelo governo estadual, a terceira parte do montante total de R$ 5,2 milhões entrou no caixa da Prefeitura no início desta semana. Quanto ao Centro Up, localizado na frente do distrito, no bairro Rau, o assessor informou que a licitação deve ser concluída no dia 5 de novembro, sendo que a previsão do início das obras de reforma da atual estrutura – orçada R$ 1 milhão, também com recursos estaduais – é igualmente para o mês de novembro.