Afastado do cargo por decisão do Tribunal Especial de Julgamento, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), se manifestou pelas redes sociais e disse manter a crença na Justiça de que não há justa causa para o impeachment.

 

Por 6 votos a 4, em sessão que terminou por volta da meia-noite desta sexta-feira (26), o tribunal misto formado por seis desembargadores e cinco deputados entendeu que Moisés teve participação na desastrada compra de 200 respiradores, pagos antecipadamente por R$ 33 milhões, sendo que os equipamentos nunca chegaram ao estado e apenas R$ 13 milhões foram recuperados.

 

 

Na próxima terça-feira (30), ele passará o comando do estado de forma interina para vice-governadora Daniela Reinerh, e prometeu uma transição tranquila em nome da atenção à pandemia. “A prioridade é a vida dos catarinenses”, escreveu.