Pela segunda vez em apenas seis meses, parte da população de Guaramirim, acabou ficando por mais de 24 horas com o abastecimento comprometido. Isso por conta da contaminação da água do Rio Itapocuzinho no fim da tarde da quarta-feira (29), o que levou a Companhia Águas de Guaramirim a suspender a captação e abastecimento.

Segundo o diretor da companhia Matias Tomczak, a medida teve de ser tomada por conta da detecção de resíduos de ferro na água do rio. Mesmo material encontrado em agosto do ano passado. Naquela ocasião, o material foi enviado para análise e apesar de identificada a substância, devido ao grande número de empresas localizadas entre Jaraguá e Guaramirim, a responsável não pode ser identificada.

Matias comenta que a Prefeitura entrou em contato com o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (antiga Fatma) para que o órgão possa auxiliar na fiscalização das empresas e identificação da responsável pela contaminação do Rio Itapocuzinho.

Compra de água

Outra medida que vem sendo discutida entre a Prefeitura de Guaramirim e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Samae) de Jaraguá do Sul, desde novembro do ano passado, é a possibilidade do Município comprar água.

Tomczac explica que com a construção da nova Estação de Tratamento de Água Central, no bairro Água Verde, em Jaraguá, o Samae tem condições de produzir até 1 mil litros de água por segundo e assim vendê-la para Guaramirim a valores que podem ficar até menores do que é gasto atualmente com o tratamento.

“Assim poderemos de forma rápida a questão do abastecimento na cidade, principalmente quando acontece algum problema de contaminação do rio ou em períodos de estiagem”, comenta.

Veja também:

Contaminação de rio faz abastecimento de água ser suspenso em Guaramirim
Abastecimento de água em Guaramirim foi parcialmente restabelecido nesta quinta-feira (30)

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul