O candidato derrotado Fernando Haddad (PT) manteve a tradição do discurso após o resultado da eleição. Inicialmente, Haddad agradeceu a seus antepassados por sua formação, "com quem aprendeu o valor da coragem para defender a justiça a qualquer preço".

Cercado por familiares, lideranças politicas, incluindo sua vice, Manuela D'Ávila (PCdoB), o candidato agradeceu aos partidos que apoiaram sua candidatura e também à militância, que levou a chapa para o segundo turno e para a conquista dos mais de 45 milhões de votos neste domingo (28).

"Uma parte expressiva do povo brasileiro precisa ser respeitada, uma parte que tem outro projeto de governo para o país, outro ponto de vista", defendeu Haddad. O candidato destacou o trabalho da militância, que nas últimas semanas protagonizou a "festa da democracia", abrindo-se ao diálogo para a reversão do cenário eleitoral no momento.

"E houve uma reversão muito grande em função da conscientização de boa parte do brasileiro sobre o que estava em jogo e era muita coisa que estava em jogo", discursou. Haddad convocou seu eleitorado a trabalhar democraticamente na oposição, sobretudo defendendo os direitos trabalhistas e sociais que considera que estão em jogo no país.

"Por isso temos uma tarefa, de defender os pensamentos e liberdades desses 45 milhões de brasileiros que nos acompanharam. Temos o compromisso de manter a nossa democracia e não aceitar ameaças", declarou.

Sem mencionar o candidato vitorioso, Jair Bolsonaro (PSL), em qualquer momento em seu discurso, Haddad ainda se colocou à disposição dos seus eleitores. "Andando por esse país, olhando no olho dos eleitores, as pessoas soluçavam de medo, de angústia. Não tenham medo, nós estaremos aqui, nós estamos juntos, nós estaremos de mãos dadas com vocês, nós abraçaremos a causa de vocês. Coragem, a vida é feita de coragem."

Quer receber as notícias no WhatsApp?