O governo do Estado, a Casan, a WEG Equipamentos Elétricos e a Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (Aris) assinaram nesta sexta-feira (22) Termo de Cooperação Técnica para modernizar os sistemas de bombeamento das unidades de água e de esgoto gerenciados pela Companhia de Saneamento de Santa Catarina.

A parceria foi formalizada na Casa d’Agronômica, em Florianópolis.

"É uma semente que estamos plantando. A Casan hoje tem um grande consumo de energia elétrica, de cerca de R$ 100 milhões por ano, e essa conta pode ser reduzida. Precisamos investir mais em saneamento e, para isso, temos que fazer mais com o dinheiro que a empresa arrecada. Com esse termo de cooperação, vamos avaliar a eficiência de cada bomba utilizada pela Casan. Também poderemos instalar sistemas mais modernos que nos avisem quando um equipamento parar de funcionar, evitando poluição, falhas no abastecimento e garantindo economia", explica o governador Carlos Moisés (PSL).

O Termo de Cooperação possibilitará o levantamento de dados e um diagnóstico das condições operacionais dos modelos de recalque e bombeamento da empresa.

A radiografia fiel dos sistemas permitirá o desenvolvimento de projetos internos de modernização do parque eletromecânico e a captação de recursos de Programas de Eficiência Energética, como o da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), da Celesc ou de outras instituições do setor.

A diretora-presidente da Casan engenheira Roberta Maas dos Anjos, lembra que o consumo de energia elétrica tem um impacto significativo na tarifa de água e esgoto.

“Entre outros benefícios, a parceria com a WEG atenderá a princípios que buscamos com intensidade na gestão da Companhia, como sustentabilidade, eficiência, economicidade e inovação”, cita Roberta. Esse diagnóstico não terá custos para a Casan e o Estado.

O diretor de Vendas da WEG Fernando Garcia, ressalta a importância desse diagnóstico, que pode trazer uma redução significativa de custos.

“Empresas de saneamento utilizam em torno de 95% de sua energia elétrica em motores elétricos para bombear a água, então o potencial de economia pode chegar a 40%, e em alguns casos até mais”, reforça.

Na avaliação do chefe da Casa Civil Douglas Borba, a assinatura é o marco de uma parceria que deve dar resultados positivos a Santa Catarina. "É um momento em que estamos fazendo uma cooperação técnica entre dois grandes orgulhos para os catarinenses, que são a Casan e a WEG, que nos representa tão bem em todo o cenário mundial", destaca.

O Termo de Cooperação contemplará, inicialmente, medições e análises nas unidades de bombeamento dos 143 municípios cujos sistemas são regulados pela Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (Aris), que acompanhará a execução das obrigações.

A Casan buscará outros Termos de Cooperação com as demais agências para atender a todos os 194 municípios em que atua. A Celesc participou do ato nesta sexta-feira e irá acompanhar o programa.

 

*Com informações da Secretaria de Comunicação do Estado

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger