| Foto Reprodução

| Foto Reprodução

O governador eleito Carlos Moisés da Silva (PSL) decidiu que não utilizará mais os dois aviões oficiais mantidos para atender deslocamentos do chefe do Executivo estadual.

A medida, diz a assessoria, é decorrente do compromisso de campanha assumido por Moisés, de "atuar comprometido com a austeridade e a economicidade dos recursos públicos".

O Cessna Citation II e o Embraer Carajá, avaliados em mais de R$ 2 milhões, que ficam no hangar do Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis, serão colocados à venda já no início de 2019, considerando a representatividade dos gastos, que nos últimos quatro anos foram de cerca de R$ 14 milhões.

O governador eleito mencionou entender não ser coerente a manutenção de toda uma estrutura aérea para subsidiar deslocamentos esporádicos exigidos pelo exercício da função, motivo pelo qual fará os deslocamentos necessários utilizando prioritariamente voos comerciais.

*Com informações da assessoria de comunicação da equipe de transição de governo

Quer receber as notícias no WhatsApp?