Manifestação na Lagoa da Conceição | Foto Redes Sociais
Manifestação na Lagoa da Conceição | Foto Redes Sociais

 

Desde que o último decreto entrou em vigor restringindo a atividade de parte do comércio e limitando o convívio social, o prefeito de Florianópolis Gean Loureiro, passou a ser alvo preferido de empresários e pessoas ligadas a movimentos políticos, contrárias às medidas de isolamento social.

Manifestações públicas e, até mesmo em sua residência, têm acontecido com freqüência e as postagens de memes se espalharam nas redes sociais detonando a decisão de fechar shoppings, academias e limitar a atuação de restaurantes, bares e padarias.

Na semana passada, um grupo munido de máscaras e cartazes ocupou a frente de farmácia do vereador Renato Geske (PSDB), na Lagoa da Conceição, um dos maiores defensores das medidas adotadas por Gean Loureiro, e protestou contra a decisão da prefeitura.

Grupo de manifestantes em frente à farmácia de vereador da Capital | Foto Redes Sociais

Neste final de semana, um homem com máscara do Coringa foi até o condomínio em que o prefeito mora, no Cacupé, para expor a sua instisfação. Apesar dos insistentes chamados, ele não foi atendido.

Também na semana passada um homem abordou o prefeito na rua Vidal Ramos, próxima à prefeitura. Gean estava dentro do seu carro e não atendeu aos a CDL e a Abraseil (que representa bares e restaurantes) expediram notas criticando a posturta da prefeitura. "Nem de longe os lojistas são os responsáveis", escreveu a CDL. "A conta será alta", reforçou a Abrasel.

Memes se espalham nas redes sociais | Reprrodução/Redes Sociais

"Saber ouvir"

Gean se defende apontando o aumento do número de casos de Covid-19 em Florianópolis e chama a atenção para a ocupação dos leitos de UTIs na cidade, que chegam à marca de 84%, como riscos para o descontrole da doença.

“Saber ouvir as críticas, respeitá-las e entender que há muita gente sofrendo. Nunca foi uma punição. Mas precisamos diminuir as opções para que as pessoas não saíam de casa”, postou o prefeito em sua conta no Facebook.

Num sinal de que pode repensar as medidas, Gean deve ouvir empresários e especialistas ao longo da semana para estudar uma flexibilização. Os efeitos do decreto valem até a quarta-feira, 8 de julho. Até lá, ele terá que se preparar para continuar a sofrer as pressões tanto pessoais quanto virtuais.

 

Confira o vídeo do Coringa na casa do prefeito

 

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp