Os gastos de gabinete dos vereadores de Jaraguá do Sul aumentaram 15,3% no primeiro trimestre de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a março deste ano, os vereadores tiveram uma despesa de cerca de R$ 6,2 mil. Já no ano passado, o gasto foi de R$ 5,4 mil. O principal fator no crescimento registrado neste ano foi o resultado do mês de fevereiro. Somente naquele mês, os gastos dos vereadores quase dobraram em 2018 em relação a fevereiro do ano passado, foram 48% a mais. Já analisando somente os meses de março, o incremento foi bem menor, de 1,4%. O mês de janeiro, por outro lado, teve redução nas despesas de 8,1%, quando comparado ao mesmo mês, em 2017.

Maiores gastos

No primeiro trimestre deste ano e no primeiro trimestre do ano passado, as maiores despesas dos parlamentares foram com telefonia móvel e impressões e cópia. Em 2017, as despesas com os dois itens foi de R$ 2 mil com impressões e cópias e R$ 1,3 mil com telefone celular. Neste ano, a ordem mudou. O maior gasto dos vereadores foi com telefonia móvel, somando aproximadamente R$ 2,5 mil, enquanto que as impressões e cópias tiveram um custo de R$ 1,3 mil.

Diárias

Quanto aos gastos com diárias, o primeiro trimestre deste ano fechou com cerca de R$ 830, sendo o mês de fevereiro o que mais teve despesas do gênero, somando R$ 660. Naquele mês, o vereador Marcelindo Gruner (PTB) e seu assessor parlamentar foram à Florianópolis em duas ocasiões. A primeira, para acompanhar a posse do governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB), seguida por reunião com o Secretário de Estado do Desenvolvimento, Carlos Chiodini (PMDB). Na segunda, para participar de reunião com os secretários estaduais da Agricultura, Moacir Sopelsa, e Carlos Chiodini. Ainda em fevereiro, Arlindo Rincos (PSD) também foi à Capital. Acompanhado do motorista da Casa, Rincos participou de reunião com a superintendência regional do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) para discutir a infraestrutura do trecho urbano da BR-280 em Jaraguá do Sul. Já no ano passado, as despesas com diárias foram de R$ 350  nos três primeiros meses do ano. Quanto a despesas com passagens e inscrições em cursos e similares, não houve gastos do gênero nos dois trimestres avaliados.

Gastos por gabinete

No primeiro trimestre de 2018, o maior gasto por gabinete foi de R$ 1,6 mil, registrado pelo gabinete de Marcelindo Gruner, seguido pelo gabinete de Arlindo Rincos, com R$ 1,1 mil de despesas. Na outra ponta, os gabinetes dos vereadores Eugênio Juraszek (PP) e Jackson de Ávila (PMDB) registraram as menores despesas do período, de R$ 118 e R$ 142, respectivamente. O gabinete da presidência foi o mais econômico, com R$ 107 no primeiro trimestre, sendo apenas R$ 0,31 no mês de março.