Os consumidores catarinenses já começaram a sentir uma redução no preço do gás natural. A
Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) anunciou uma diminuição de 1,6% do dia 1º até 23 de julho, enquanto a partir do dia 24 deste mês a redução média será de 0,30%.

A primeira mudança na tarifa é no repasse periódico semestral das variações do custo do gás e transporte em tarifas conforme o mecanismo da conta gráfica adotado pela Aresc. Porém, no dia 24 de julho entra em vigor o reajuste anual da tarifa da margem bruta baseado no IGP-M acumulado entre junho de 2018 e maio de 2019, na qual a margem ficou em 7,66%.

A queda deverá impactar todos os segmentos atendidos pela SCGás (Companhia de Gás de Santa Catarina): industrial, comercial, veicular e residencial. O percentual de reajuste para cada segmento, no entanto, ainda está sendo calculado.

Recentemente, o Ministério da Fazenda apontou para a possibilidade de redução de 40% no preço de aquisição em dois anos, a partir da potencial entrada de novos ofertantes. O proprietário de um posto de combustível de Jaraguá do Sul Mario Fernando Reinke, disse que está torcendo para que essa redução realmente aconteça. Para ele, a medida beneficiará tanto o consumidor quanto estabelecimentos como o dele.

"Para o cliente vai ser muito bom, pois vai trabalhar e ter um retorno maior com a utilização do GNV. Com certeza vamos vender mais, pois hoje o preço elevado afasta as pessoas", destaca.

Reinke confessa que este ano, seu posto de combustível teve uma diminuição de, no mínimo, 15% nas vendas. Ele conversou com outros proprietários e percebeu que a maioria está sentido essa queda pelo elevado custo.

Ela faz cerca de 5 mil quilômetros por mês com o carro e devido ao custo para manter um veículo com GNV, ela já estava pensando em mudanças. “Se continuasse subindo o preço do gás, estava pensando em usar o álcool”, comentou, mas deve esperar caso a queda do preço do GNV continuar sendo gradativa.

Maria da Cunha abastece o carro com GNV há 16 anos | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Santa Catarina tem o preço mais competitivo

Santa Catarina pratica o preço mais competitivo do mercado há praticamente cinco anos. Quando é considerado apenas o mercado industrial, a competitividade do energético distribuído hoje pela SCGás ultrapassa o patamar de 40% abaixo das tarifas praticadas nos demais estados.

O motivo pela precificação ser abaixo de outras distribuidoras do país é porque a companhia catarinense não aderiu à nova política de preços da Petrobras, fazendo valer as cláusulas contratuais assinadas em 1995. Porém, a distribuidora realiza chamada pública para contratação de novos supridores a partir do próximo ano e essa situação tende a mudar.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger