O ex-presidente Jair Bolsonaro respondeu, no último domingo, em seu canal no Telegram, as falas ditas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o suposto descaso com os indígenas durante o seu governo.

Bolsonaro disse que as críticas são “farsa da esquerda” e citou as medidas feitas para a população indígena.

Por meio de um texto divulgado pelo Ministério da Saúde, o ex-presidente destacou que de 2019 a novembro de 2022, a pasta prestou mais de 53 milhões de atendimentos de atenção básica aos povos tradicionais, conforme dados do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena do SUS.

O texto compartilhado aponta ainda que durante a pandemia de Covid-19, o governo elaborou um plano de contingência nacional para os povos indígenas e destaca que entre 2020 e 2022, foram realizados mais de 60 mil atendimentos, incluindo consultas com clínicos gerais e especialistas, em regiões onde residem mais de 450 mil indígenas.

No último sábado, Lula e a ministra da Saúde, Nísia Trindade, visitaram os povos Yanomami, em Roraima, e decretaram emergência em saúde no território. Em coletiva à imprensa, o presidente Lula fez críticas à gestão de Bolsonaro com os povos indígenas.