O deputado estadual Fernando Krelling votou favorável à abertura do processo de impeachment do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL), e de sua vice, Daniela Reinehr (sem partido), em sessão extraordinária realizada na tarde desta quinta-feira (17) na Assembleia Legislativa.

Por 33 votos a 6, os deputados decidiram afastar a chapa após julgarem a admissibilidade da equiparação salarial de procuradores feita pelo governo de Santa Catarina em outubro de 2019.

A medida representou um impacto de aproximadamente R$ 700 mil mensais aos cofres públicos, o que para a maioria dos legisladores foi ilegal e representou crime de responsabilidade.

Ao votar pela abertura do processo de impedimento, Fernando Krelling lamentou a postura de irresponsabilidade do governo estadual.

“A gente imaginava que esse governo faria diferente. Esperava um governo correto, transparente. Faltou respeito com o dinheiro público e sobrou descaso com a população. Voto com a consciência limpa”, declarou.

Pré-candidato a prefeito de Joinville, Krelling comentou sobre articulações políticas às vésperas da votação do impeachment e rechaçou qualquer interferência do processo eleitoral em seu voto na Assembleia.

“Maus intencionados disseram que meu voto poderia ser comprado por uma aliança partidária. Corrupção comigo não tem vez, meus princípios e caráter não têm preço. Minha família e minha história são pautadas pela correção, por fazer o certo”, finalizou.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul