A criação de uma fábrica de fraldas em Jaraguá do Sul está em análise pelo prefeito Antídio Lunelli e um grupo de estudos. O projeto, encabeçado pelo vereador Eugênio Juraszek, foi elaborado pela Secretaria de Saúde e já está pronto.

Se aprovada, a unidade ficará no Presídio Regional do município e atenderá a demanda dos idosos, acamados e pessoas com deficiência que não possuem recursos financeiros para comprar as fraldas descartáveis e as utilizam diariamente.

Em novembro, Juraszek visitou uma fábrica de Joinville para conhecer o processo de produção. Ele frisa que a intenção é comprar duas máquinas para produção do material, cada uma custando quase R$ 18 mil.

Atualmente, são distribuídas gratuitamente cerca de 50 fraldas por mês para cada um dos 600 usuários de Jaraguá. A aquisição do material é feita com recursos próprios e custa aproximadamente R$ 264 mil por ano. Com os equipamentos, a economia para o Executivo seria de 19%.

De acordo com o projeto, o investimento inicial está avaliado em R$ 668 mil, contando com compra de matéria-prima para os primeiros seis meses de funcionamento e equipamentos. Para iniciar os trabalhos, seriam necessários dez apenados para atuar nas funções de: operador, embalagem (acabamento), embalagem (expedição) e um auxiliar administrativo.

Ainda será preciso um veículo e funcionário para transporte e distribuição das fraldas.

Andamento do projeto

Conforme o vereador Eugênio Juraszek (PP), para o projeto seguir adiante, a parceria com a Secretaria de Saúde e de Assistência Social e Habitação, que conta com um galpão dentro do presídio, precisa ser concretizada. O local seria utilizado para instalação da fábrica.

Após essa análise, o projeto segue para apreciação da Câmara de Vereadores e busca por recursos, que deve ser feita por emenda parlamentar. A votação está prevista para o ano que vem.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger