O ex-prefeito de Corupá, Conrado Urbano Müller (PP), foi inocentado em uma ação popular que estava em julgamento há 12 anos.

Ele e outros seis funcionários públicos que atuaram em sua gestão (2005-2008), foram acusados pela então vereadora Bernadete Correa Hillbrecht de cometerem irregularidades em um processo de licitação para contratar uma auditoria interna na Prefeitura.

A autora da ação solicitava a anulação da auditoria e alegava má-fé e enriquecimento ilícito dos envolvidos no processo licitatório. De acordo com a advogada de defesa Carla Hofmann, não foram apresentadas provas que justificassem a acusação.

Com isso, a juíza Candida Inês Zoellner Brugnolli condenou Bernadete por litigância de má-fé, usando um processo judicial de forma indevida para prejudicar os réus. "Ficou evidente que se tratava de uma rixa política", aponta a advogada.

A autora terá que pagar um valor de indenização estimado em R$ 4 mil. Procurada pela reportagem, Bernadete comentou que a decisão do juiz será acatada, mas que pretende recorrer da decisão de pagamento das custas do processo.

Ex-prefeito recebeu notícia com alívio

Para Muller, a absolvição resguarda os acusados e evidencia a animosidade política que existe no município.

"Na época, fizemos essa auditoria a pedido dos secretários para verificar possíveis irregularidades na gestão anterior. O relatório foi encaminhado para a Câmara de Vereadores e apresentava fortes comprovações de inconstâncias na administração anterior", explica.

Segundo o ex-prefeito, o objetivo da ação era invalidar a auditoria realizada. Bernadete também atuou como secretária de Educação entre os anos de 2001 e 2004.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul