Reunião Pública Discussão Situação Cooperativa de Reciclagem na Câmara de Vereadores de Joinville | Foto Mauro Arthur Schlieck/CVJ
Reunião Pública Discussão Situação Cooperativa de Reciclagem na Câmara de Vereadores de Joinville | Foto Mauro Arthur Schlieck/CVJ

As dificuldades dos trabalhadores da reciclagem em Joinville foram debatidas na noite desta quarta-feira (15), em reunião da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos na Câmara de Vereadores de Joinville.

Representantes de cooperativas de recicladores, de secretarias municipais e da Ambiental Limpeza Urbana e Saneamento participaram do encontro, que ocorreu no plenário.

De acordo com dados apresentados pelos recicladores, Joinville recicla 6% do lixo que é produzido no município. O índice baixo foi um dos pontos destacados na reunião.

Para o reciclador Adriano Machado, os meios de comunicação deveriam incentivar a população a separar o lixo.

Além da ampliação da reciclagem, a preocupação com a “farra” dos caminhões que vêm de fora de Joinville para coletar material reciclável em Joinville foi levantada por Natanael Jordão (PSDB).

Iracema do Retalho (PSB) mencionou que já identificou caminhões com placas de várias cidades da região fazendo a coleta de material em Joinville.

Outro reciclador, Elizeu Erpen, expressou que uma dificuldade enfrentada é a falta de regulamentação da profissão. Ele sugeriu que a Prefeitura emitisse um selo de identificação para quem trabalha com a reciclagem.

Presidente da comissão, Odir Nunes (PSDB) pontuou a necessidade de aumentar a reciclagem para beneficiar Joinville.

“Quanto mais ampliarmos a reciclagem, maior será a vida do nosso aterro sanitário. Estamos enterrando riqueza”, acrescentou.

O vereador considerou importante um trabalho de conscientização nas escolas do município. O reforço da educação ambiental também foi defendido pelo Procurador Geral do Município, Naim Andrade Tunnus.

*Com informações de Jeferson Luis dos Santos, do Departamento de Jornalismo da CVJ

Quer receber as notícias no WhatsApp?