Um mês depois de ter vencido a eleição, Antídio Lunelli (PMDB) ainda mantém sigilo sobre quem irá compor a sua equipe. Quando questionado, responde que a preocupação maior são os números, neste momento. Mas das reuniões com aliados e dos encontros de transição, muita informação acaba circulando. Os citados abaixo já estariam confirmados. • Emanuela Wolff (PMDB) será a chefe de gabinete • Natália Petry (PMDB) será a presidente da Fundação Municipal de Cultura e Esporte • Ademir Izidoro (PP) irá presidir o Samae • Ademar Possamai (DEM) irá comandar o Issem. • Rogério Jung (PMDB) pode comandar a Educação, pasta onde atuou como diretor nos últimos quatros anos. Outros cotados são: • Denilson Weiss, secretário de Finanças e Administração de Guaramirim, que deve assumir uma diretoria na área. • Jonas Schmidt (DEM), diretor da WEG, pode comandar a Controladoria ou o RH. O arquiteto Otaviano Pamplona é cotado para o Instituto Jourdan e Onésimo Sell (PMDB), que atuou no governo Dieter como diretor de Administração, é tido como nome confirmado para Secretaria de Obras. Além disso, Lunelli negocia a vinda de um servidor do Estado, que atua na Fazenda, para Secretaria de Administração, pasta que está recebendo a sua maior atenção. O pedido de cedência deve ser oficializado esta semana ao governador Raimundo Colombo (PSD). Aos aliados, o empresário tem dito que quer evitar erros na composição do governo para poder ter tranquilidade para adotar as medidas necessárias e modernizar a máquina pública.