A empresa Betha Sistemas Ltda, de Criciúma, emitiu nesta quarta-feira (23) uma nota oficial em que se responsabiliza integralmente pelos erros que levaram os dados referentes aos vencimentos dos servidores públicos municipais divulgados no Portal da Transparência da Prefeitura de Jaraguá do Sul a números astronômicos. Em várias situações, os valores dos vencimentos chegaram a dobrar, até mesmo o salário do prefeito, que é de em torno de R$ 29 mil apareceu como se fosse R$ 50 mil. O problema, classificado pela Betha como uma anomalia técnica decorrente de atualização no software, teria sido detectado inicialmente em 7 de julho, o que fez com que os dados ficassem alguns dias fora do ar. Ainda segundo a nota, no dia 21 de julho foram restabelecidos os dados e no dia 9 de agosto todas as informações estavam prontas para serem atualizadas diariamente. Mas a ativação destes novos parâmetros, explica a Betha, não foi completamente alinhada e parametrizada em face dos sistemas de gestão da área de pessoal de Jaraguá do Sul. Ainda segundo a empresa, assim que foi notificada, a empresa providenciou a atualização e a partir dos primeiros minutos deste dia 24 todas as consultas estarão normalizadas. "Podemos afirmar categoricamente que não houve um único pagamento indevido de salários, e que as divergências se limitaram às consultas disponibilizadas", finaliza a nota assinada por Ernesto Muniz de Souza Jr. A  nota da Betha Sistemas foi emitida um dia depois de o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaraguá do Sul e Região (Sinsep) ter pedido que a Prefeitura explicasse a distorção dos números no Portal da Transparência, o que poderia levar a população a crer que os servidores ganham valores muito superiores ao real. "Para nós, do Sinsep, trata-se de mais um episódio que prejudica a imagem dos servidores perante a comunidade jaraguaense, como se fôssemos uma casta de privilegiados que 'choram de barriga cheia'", diz a nota do Sinsep.   LEIA MAIS: - Sinsep exige explicações da Prefeitura de Jaraguá sobre distorções no Portal da Transparência