Projeto de autoria do prefeito Udo Döhler (PMDB) que estabelece a Lei Orçamentária Anual de 2018, com a qual se estima um gasto de R$ 2,85 bilhões no ano que vem, foi aprovado pelos vereadores da Comissão de Finanças na tarde desta terça-feira, por maioria de voto. Ao todo o Projeto de Lei 402/2017 recebeu 42 emendas desde que chegou à Câmara, em 29 de setembro. Já era esperado que nesta terça, na Comissão de Finanças, os vereadores debateriam as 39 que restaram, já que três foram retiradas. Mas não houve discussão, porque todas foram rejeitadas após acordo entre os parlamentares da base aliada do prefeito. Mesmo não fazendo parte da comissão, os vereadores Odir Nunes (PSDB) e Richard Harisson (PMDB) se manifestaram com muita indignação. "Mais uma vez funcionou o freio e o cabresto do Executivo municipal nesta comissão", reclamou Nunes. "Isso é uma palhaçada, porque desrespeitou o gabinete de cada um dos vereadores que trabalhou por estas emendas", também reclamou Harisson. Já o presidente da Comissão de Finanças, o vereador Rodrigo Fachini (PMDB) declarou que "era preciso dar um voto de confiança ao prefeito". O vereador Fabio Dalonso (PSD) destacou que "a margem de manobra no orçamento de 2018 está muito pequena", no entendimento dele, "por causa da queda na arrecadação provocada pela crise econômica". Ninfo König (PSB) foi o único a não concordar com o parecer, "para preservar sua consciência". O projeto da Lei Orçamentária Anual de 2018, diferente dos demais projetos de leis, passa primeiro pela Comissão de Finanças. Agora será encaminhado para a Comissão de Legislação. A expectativa dos vereadores é que Legislação emita o seu parecer até o dia 27 de novembro. Os parlamentares querem votar o PL 402/207 em plenário até o dia primeiro de dezembro. *Com informações da Câmara de Joinville