Já imaginou votar no Boto Cor de Rosa para prefeito e na Música Popular Brasileira para vereadora?

Esses são alguns dos candidatos fictícios que aparecem no Simulador de Votação, ferramenta desenvolvida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para ajudar os eleitores a se prepararem para as eleições municipais.

No simulador, que tem o treinamento de votação para 1º e 2º turnos, é como se o eleitor estivesse diante de uma urna eletrônica de verdade.

Na opção 1º turno, a ferramenta apresenta a votação na mesma ordem em que ela acontecerá no dia 15 de novembro: primeiro para vereador, com cinco dígitos; depois, para prefeito, com dois dígitos. No treinamento para 2º turno, há o voto apenas para prefeito.

Nas telas das duas votações, aparecerá a lista dos partidos acima da urna. Clicando cada uma, o eleitor verá quem são os candidatos a vereador ou a prefeito. Todos os partidos e candidatos são fictícios e os números não correspondem a agremiações partidárias reais.

Os números podem ser digitados pressionando as teclas da urna eletrônica virtual ou usando o teclado do computador.

Após cada voto, a urna virtual emite um sinal sonoro curto e, logo após o bipe do voto para prefeito, um som mais longo, indicando o encerramento da votação, momento em que aparece a palavra "fim" na tela, exatamente como acontece nas urnas eletrônicas de verdade.

Foto Reprodução/TSE

No simulador, é possível habilitar o recurso de audiodescrição, que usa um sintetizador de voz para orientar o eleitor com deficiência visual sobre o uso da ferramenta e lê os números e nomes dos candidatos em que a pessoa está votando. Nas urnas eletrônicas reais, também há o recurso de sintetizador de voz.

Cinco partidos disputam a eleição virtual: Partido dos Esportes, Partido dos Ritmos Musicais, Partido das Profissões, Partido das Festa Populares e Partido do Folclore.

Para quem já tem o título de eleitor, é uma oportunidade de treinar para a votação deste ano. Para as crianças e adolescentes que ainda não podem votar, é um jeito didático e divertido de conhecer o processo eleitoral.

Em casos excepcionais, o eleitor tem à disposição o serviço de simulação na sua Zona Eleitoral. Foi o caso do eleitor Nelson Damo, que agendou atendimento com a 66ª Zona Eleitoral para realizar a simulação com a urna.

No entanto, em função da pandemia da Covid-19, o Tribunal Regional Eleitoral de SC (TRE-SC) orienta que os eleitores utilizem o simulador online.

Com informações do TRE-SC.

 

Telegram Jaraguá do Sul