O processo eleitoral de 2018 que em Santa Catarina culminou com a eleição do Comandante Moisés marca a primeira vez em que um candidato não coligado é eleito ao governo do Estado, e a primeira vez desde 2002 que o PMDB - atual MDB - fica fora do governo do Estado.

No governo Luiz Henrique (2002), a coligação eleita - Por Toda Santa Catarina - era composta pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Em 2006, também com Luiz Henrique como governador, desta vez pela coligação Todos por Santa Catarina, entravam na coligação os partidos: Partido dos Aposentados da Nação (PAN), Partido da Frente Liberal (PFL), Partido Humanista da Solidariedade (PHS), Partido Popular Socialista (PPS), Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) e Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB)

Em 2010, integravam a coligação "As Pessoas em Primeiro Lugar", do candidato eleito Raimundo Colombo, os partidos Democratas (DEM), o PMDB, o PSDB, o PPS, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o Partido Social Cristão (PSC), o Partido Social Liberal (PSL), o Partido Trabalhista Cristão (PTC), o Partido Republicano Progressista (PRP) e o Partido da República (PR).

Colombo foi reeleito em 2014, no primeiro turno, pela coligação "Santa Catarina em Primeiro Lugar", composta pelo Partido Social Democrático (PSD), o DEM, o PMDB, o Partido Republicano Brasileiro (PRB), o Partido da Social Democracia Cristã (PSDC), o Partido Republicano da Ordem Social (PROS), o Partido Verde (PV), o Partido Democrático Trabalhista (PDT), o PTB e Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?