Francisco Assis Rocha (PT), 56 anos, é professor de Geografia e dá aulas desde 1997. Atualmente, leciona a disciplina nas redes municipal e estadual de ensino, em Jaraguá do Sul. Natural de Toledo (PR), reside em Jaraguá desde 2001 e este ano participa das eleições concorrendo a deputado estadual pelo PT, com o nome 'Professor Chico do Sinte', em referência ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação. Confira a entrevista!

O que motivou o senhor a se candidatar ao cargo de deputado estadual nas eleições deste ano?
Porque acredito numa sociedade mais justa e solidária, a partir da união da classe trabalhadora, que fará a transformação social que o Brasil precisa.

Se for eleito, quais serão as suas principais bandeiras na Assembleia Legislativa de Santa Catarina?
Minhas pautas prioritárias serão a defesa do piso do magistério catarinense na carreira e da melhoria no serviço público; a defesa do direito de liberdade religiosa; a luta pela garantia das políticas públicas para a economia solidária em Santa Catarina e pela garantia das políticas públicas para a comunidade LGBTQIA+, promovendo o respeito à diversidade. E defenderei alguns temas que geram polêmica, como as cotas raciais e o direito ao casamento homoafetivo, pois sou contra a homofobia e, além disso, a própria Constituição garante que somos iguais perante a lei. Serei contra a diminuição da maioridade penal e a favor da educação na cidadania; contra o armamento da população e a favor de mais livros e mais bibliotecas para a comunidade; contra a escola que aprisiona e a favor da escola aberta à comunidade, inclusive nos finais de semana, e contra a criminalização do usuário de drogas. Sou a favor da discussão desse tema na escola e na sociedade de maneira geral.

Na sua opinião, quais são os maiores problemas enfrentados por Santa Catarina atualmente e de que forma o senhor, como deputado estadual, poderá ajudar a resolvê-los?
Pobreza, emprego e saúde. Nesta ordem, quando resolvemos o problema do emprego e da pobreza os outros problemas se tornam menores. Como resolver? Fomentar os programas de renda mínima e economia solidária, a partir dos conselhos, e organizando a sociedade para exigir que o Estado cumpra seu papel de garantidor da qualidade de vida da população.

Foto: Divulgação

Gostaria de deixar uma mensagem aos eleitores?
Há 21 anos morando em Jaraguá do Sul e atuando sempre na área da Educação, com formação em Geografia e pós-graduado em Realidade Brasileira, sei que posso fazer mais pelo estado e principalmente pela região de Jaraguá do Sul, como já fizemos atuando junto aos movimentos sociais e sindicais. Com seu voto, poderei tornar isso uma realidade. Nestas eleições, a população consciente da importância do voto não irá abdicar desse direito, pois quer voltar a ser feliz e a sorrir.
E como sempre digo: o que me falta nas palavras me sobra no coração.