Ronaldo Raulino (PDT), 63, é natural de Nova Trento (SC), mas há 40 anos reside em Jaraguá do Sul. Pequeno empresário do ramo de transporte de cargas, Raulino já ocupou no município os cargos de diretor de Tributação, secretário de Cultura e Esportes, vereador, presidente do Legislativo e prefeito interino. Em 2006, foi candidato a deputado federal. Não se elegeu, porém alcançou uma expressiva votação, tendo recebido mais de 21 mil votos. Leia a entrevista:

Qual foi a motivação para se candidatar a deputado estadual nas eleições deste ano?

Sou candidato porque gosto da vida pública. É onde me sinto bem. Como vereador em Jaraguá do Sul fui recordista em projetos e, agora, quero levar minha experiência para todo o Estado. Tenho muito a acrescentar com ideias e projetos, tanto para a nossa região quanto para Santa Catarina.

Caso seja eleito, quais serão suas prioridades na Assembleia Legislativa?

Minhas prioridades são inúmeras e em diversas áreas. Na saúde, vou dedicar todos os esforços visando à construção de um hospital regional. Pretendo, ainda, apoiar e fortalecer o programa Médico da Família, pois acredito que investir em saúde básica resulta em mais qualidade de vida para a população e uma economia para os cofres públicos. Com relação ao Meio ambiente, tenho projetos para dar encaminhamento ao nosso lixo orgânico, utilizando os resíduos para produção de compostagem. A construção de usinas para transformar o lixo em energia elétrica é outra ideia que buscaremos colocar em prática. Pensando no turismo, vamos priorizar o projeto de asfaltamento da rodovia que liga Jaraguá do Sul, Campo Alegre e Joinville até a rodovia Dona Francisca (no Manso). Outro projeto, que também está relacionado ao turismo, será o de tornar Jaraguá do Sul a Capital da Canoagem. Na área de economia, vamos trabalhar para fortalecer as médias, pequenas e microempresas, sem esquecer do apoio à qualificação profissional. Na educação, defendo aulas em período integral para alunos do ensino fundamental e cursos técnicos para formação dos nossos jovens no segundo grau. Também vou trabalhar para desenvolver políticas públicas de proteção aos animais, discutir o preconceito etário, combater a discriminação racial e a homofobia. Em minha redes sociais constam meus projetos e o que penso.

Foto: Divulgação

Na sua opinião, quais são as principais demandas do Estado atualmente?

Santa Catarina tem muitos problemas, mas a saúde é um dos principais - por isso a necessidade de construção de hospitais regionais e apoio ao programa Médico da Família. Outro problema são nossas rodovias, que precisam de investimentos do Estado e da iniciativa privada. Também é necessário reavaliar a qualidade da nossa educação no ensino fundamental e investir para adotar o ensino técnico no segundo grau. Temos que promover a qualificação profissional urgente e apoiar a construção de usinas térmicas que queimam o lixo que não pode ser reciclado, produzindo energia elétrica. A gestão do lixo é um problema sério para os nossos municípios.

Qual seria sua mensagem para os eleitores?

Gostaria de fazer um pedido aos nossos eleitores para que votem em candidatos comprometidos, que sejam da nossa região. Um único deputado canaliza recursos na ordem de R$ 300 milhões a cada quatro anos. Imaginem se tivermos quatro deputados. Conversem em casa, com pais, avós, filhos, vizinhos. Dividam os votos da família. Independentemente de você ser de Direita, Centro ou Esquerda, somos uma Democracia e é na Assembleia que as ideias se desenvolvem.