As urnas de Criciúma deram vitória no primeiro turno ao candidato à reeleição a presidência do Brasil, Jair Bolsonaro (PL), e daria outro cenário à disputa ao Governo do Estado.

Se dependesse de Criciúma, Bolsonaro venceria com folga, com 64,50%, contra Lula (PT), com 26,79%.

Quem enfrentaria Jorginho Mello no segundo turno, que somou 33,86% dos votos, seria Carlos Moisés (Republicanos), com 21,22% dos votos criciumenses.

O segundo candidato mais votado de Santa Catarina, que enfrenta Jorginho Mello no segundo turno, Décio Lima (PL), aparece em quarto lugar em Criciúma, com 14,79%, depois ainda de Esperidião Amin (PP), que somou 16,44%.