Rogério Vonk (PSD), 54 anos, é natural de Canoinhas, mas reside na região do Vale do Itapocu há 31 anos. Coronel da Polícia Militar, já foi comandante do Batalhão da PM de Mafra e de Jaraguá do Sul e da Companhia PM de Guaramirim. Também foi diretor de Tecnologia e Informação da Polícia Militar em Florianópolis e diretor da Defesa Civil de Guaramirim. Nunca ocupou cargos políticos e este ano é candidato a deputado estadual. Leia a entrevista:

Qual foi a sua motivação para se candidatar a deputado estadual?

Por me sentir indignado com nossos representantes, com a falta de ética e transparência, com os diversos privilégios e pelo mau uso atual do dinheiro público. Gosto de fazer política na verdadeira expressão da palavra, sem troca de favores. É preciso exercer o cargo pelo bem comum e não em benefício próprio. Minha história de vida mostra que sempre atuei como policial e em trabalhos voluntários. Ou seja, sei o significado do trabalho em prol da população de Santa Catarina.
Quero provar que dá para fazer política limpa e com participação popular.

Caso eleito deputado estadual, quais serão suas prioridades?

A primeira delas, claro, é fiscalizar o Executivo, acompanhando os gastos do governo do Estado e verificar se o dinheiro público está sendo aplicado onde deveria estar. Na área da segurança pública é necessário aumentar o efetivo policial em relação ao número de habitantes. Fazer a inclusão de mais policiais militares e civis para recompor o efetivo e ainda a contratação de policiais, bombeiros militares e policiais civis temporários para atuarem no serviço administrativo, liberando os policiais e bombeiros de carreira para atuarem na rua, onde eles são muito mais necessários. Na área da saúde é preciso fiscalizar e cobrar providências sobre a crescente fila para consultas, exames e cirurgias eletivas gerenciada pelo Sistema de Regulação (SISReg). Uma pessoa não pode ficar meses esperando para um procedimento necessário. Também vou cobrar investimentos em infraestrutura em todas as regiões e a restauração de rodovias estaduais. Aqui no Vale do Itapocu estamos falando da SC-108 e SC-110. Na área da Defesa Civil, os projetos preventivos merecem mais dedicação.

Foto: divulgação

Na sua opinião, qual é o principal problema do Estado hoje e de que forma o senhor, como deputado estadual, poderia ajudar a resolvê-lo?

A saúde, com certeza, é o nosso maior problema atualmente. A estrutura disponível não suporta nem a demanda diária e as filas só aumentam. Conforme já afirmei, vou contribuir para resolver este problema, fiscalizando e cobrando providências para a crescente fila de consultas, exames e cirurgias eletivas gerenciadas pelo Sitema de Regulação (SISReg). Também vou cobrar a contratação de mais serviços, inclusive, através da iniciativa privada, para atender a demanda reprimida. Não é possível aceitar que nosso povo, morador do 4º estado mais rico do Brasil, fique sem um atendimento médico de qualidade.

Que mensagem o senhor deixa aos eleitores, candidato?

Essa é a minha primeira candidatura. Entrei na política com a missão de fazer o meu melhor e trazer de volta a imagem de um político comprometido com o desenvolvimento e qualidade de vida. Quando eleito, trabalharei no combate à corrupção e aos privilégios. Quero provar que ser político é trabalhar pelo bem comum. É possível exercer um mandato com apoio popular e valorização do dinheiro público, que deve ser investido no bem de todos nós. Santa Catarina merece o melhor. Conto com você para juntos fazermos a diferença!