Na manhã desta terça-feira (8), o deputado federal Rodrigo Coelho anunciou a sua não candidatura a prefeito de Joinville.

Alvo de perseguição do PSB desde o início de seu mandato por apoiar o governo Bolsonaro, Coelho afirma que a relação ficou insustentável após a votação da Reforma da Previdência, quando sofreu sanções partidárias que prejudicaram sua atuação parlamentar.

"As sucessivas intervenções nas Executivas Estadual e Municipal do PSB em Santa Catarina agravaram a situação, não me restando outra alternativa a não ser propor uma ação judicial no TSE contra o PSB para sair do partido sem risco de perder o mandato”, recorda.

Na ação, o ministro relator negou a liminar e o processo aguarda para ser julgado em plenário.

O parlamentar joinvilense lembra que tentou, até os últimos dias, uma reconciliação com o PSB, a fim de garantir legenda para concorrer nas eleições de 2020.

“Infelizmente, apesar de insistir no diálogo, não foi possível, devido à postura intransigente do presidente nacional do partido”, ressalta.

Na avaliação do deputado, essa será uma das eleições mais importantes da história do município. A constatação é com base no retrocesso que foram os últimos anos de gestão Udo Döhler, bem como, os desafios que virão pela frente.

”Por isso, farei o possível para construir uma ampla aliança de pessoas competentes, sérias e que queiram construir um projeto acima de interesses pessoais ou partidários. Vejo que há excelentes pré-candidatos, mas o número excessivo de nomes favorece o candidato do prefeito e a continuidade de ações que travaram Joinville”, alerta Coelho.

 

Com informações da assessoria de imprensa

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul