Com a corrida eleitoral em andamento, as pautas dos candidatos ao governo de Santa Catarina têm se tornado foco de discussão, muitas vezes destoando das demandas apresentadas pelo Estado.

Na área de infraestrutura, a maioria dos candidatos têm focado em sugestões de modais alternativos de transporte e na duplicação de rodovias - pautas exigidas por municípios e entidades empresariais.

Para entidades do meio empresarial, como a Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (Acijs) e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), duas pautas de infraestrutura se fazem cruciais - e apenas uma delas é mencionada nos planos de governo de dois dos três candidatos que lideram a disputa.

A primeira é a duplicação do trecho urbano da BR-280, compromisso assumido há anos pelo governo estadual. "Sua não implementação tem ocasionado transtornos para a região, que concentra um dos mais expressivos polos industriais da região Sul do Brasil e participa com 40% do PIB estadual", afirma documento compilado pela Acijs.

A pauta também consta no documento elaborado pela Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali) e o da Associação das Câmaras e Vereadores (Avevi), que pedem celeridade para a duplicação da BR-280 e revitalização da rodovia SC-108.

O projeto é considerado fundamental para assegurar o escoamento de produtos manufaturados. Sua postergação e a indefinição de recursos têm se refletido na falta de confiança de investidores, comprometendo a instalação de novas empresas e impedindo a maior geração de empregos e distribuição de renda na região.

A outra é o contorno ferroviário na região de Jaraguá do Sul, tema que não consta de forma direta em nenhum dos planos de governo.

Décio Lima (PT): Plano nacional de ferrovias

Com as pautas de infraestrutura misturadas com outras questões de desenvolvimento regional, o plano de governo do petista Décio Lima toca fortemente na diversificação dos modais de transporte, tendo como um de seus primeiros itens para o tema retomar o plano nacional/estadual de ferrovias.

Ele também quer interligar os diferentes modais, como portos e aeroportos, por meio da ampliação e recuperação das rodovias estaduais e de acesso aos eixos rodoviários. Além disso, propõe viabilizar, junto ao governo federal, as ferrovias Leste-oeste e Litorâneas.

O plano de governo do candidato do Partido dos Trabalhadores é o único entre os líderes na disputa eleitoral a não falar diretamente nas obras de duplicação da BR-280.

Decio lima em evento em Brusque | Foto Divulgação

Embora mencione de forma superficial as obras de duplicação e ampliação de rodovias federais, a única citada diretamente é a BR-101. Outras obras são citadas de forma vaga: "Concluir todas as obras rodoviárias que se encontrarem em andamento".

A BR-101 é citada repetidas vezes: um ponto do plano propõe articular a rede de municípios localizados em torno da BR-101 para pensar de forma articulada e propor um plano diretor integrado da faixa litorânea.

Outro propõe um plano de mobilidade para toda a faixa litorânea, "pois a maior parte do trânsito de automóveis ao longo da BR-101 é de pessoas que usam a estrada (super congestionada) para deslocamento intermunicipal".

Gelson Merisio (PSD): Foco e boa gestão em logística

Na chamada para suas propostas para infraestrutura, o plano de governo do candidato Gelson Merisio, do PSD (Partido Social Democrático) frisa a importância da boa gestão para o setor e dos estudos de viabilidade antes de prometer obras.

Com grande foco em logística, o plano de governo propõe integração entre os modais de transporte, mobilização junto ao governo federal para agilizar obras essenciais para a mobilidade no Estado e ampliação e modernização dos aeroportos, ferrovias e hidrovias de Santa Catarina.

Merísio com Melita Lindner Rubin em Jaraguá do Sul | Foto Divulgação

Embora a BR-280 conste no plano de governo do candidato, esta tem se demonstrado ausente no discurso: em postagens nas redes sociais e em discursos em eventos promovidos por entidades empresariais, o candidato tem destacado a importância das obras das BRs-470 e 282 - estas últimas ainda não iniciadas - sem citar a BR-280, reivindicada há mais de duas décadas e prometida há dez anos.

O plano do candidato também propõe estabelecer uma Política Estadual de Mobilidade Urbana que priorize e incentive o desenvolvimento urbano "orientado para o transporte verde e sustentável, em que a base do deslocamento das pessoas seja à pé, seguido pela bicicleta e outros ciclos não motorizados, partindo para um transporte coletivo eficiente, acessível e informatizado, criando alternativas ao uso do automóvel como modo de transporte principal".

Mauro Mariani (MDB): Integração de transportes

Segundo o plano de governo do emedebista Mauro Mariani, a infraestrutura de transportes é fator determinante para o sucesso da atividade produtiva, necessária tanto para o escoamento das safras quanto para o fluxo interno de matérias primas e produtos acabados.

Para isso, as rodovias, ferrovias e portos de Santa Catarina devem proporcionar custos de transporte que possibilitem maior competitividade para a produção local. "Isto somente será possível por meio de ações que integrem as diversas modalidades de transporte dentro de uma moderna concepção de transporte intermodal", afirma.

Para este fim, o plano propõe realizar estudos e a implantação, em articulação com os setores produtivos, de terminais intermodais de transporte.

Mauro Mariani com vice Napoleão Bernardes | Foto Divulgação

Busca também incentivar a operação de sistemas de transporte hidroviário de passageiros e estimular a ampliação da oferta ferroviária em Santa Catarina, principalmente a Ferrovia Litorânea e a Ferrovia Leste-oeste.

Uma proposta que diz respeito à região é atuar permanentemente junto ao governo federal, com o objetivo de implantar a duplicação das rodovias federais que cruzam nosso Estado, em particular as BRs-470, 280, 282 e 116.

O candidato tem frisado a importância das obras de duplicação da BR-280 em seus discursos, entrevistas e postagens em redes sociais.

Quer receber as notícias no WhatsApp?