O OCP começa nesta terça-feira (11) a série de entrevistas com os candidatos da região à Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Você vai conferir quem são os candidatos e quais as suas principais propostas.

“Queremos respeito e oportunidades para todos e todas”

Mari Câmara, 41 anos, é natural de Palmeira das Missões (RS). Vive há 25 anos em Jaraguá do Sul e é servidora pública há 20 anos. Mari é coordenadora pedagógica, formada em Pedagogia, com pós-graduação em Psicopedagogia, Práticas Multidisciplinares e Gestão Escolar.

Atua em associações e conselhos municipais, é dirigente sindical do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaraguá do Sul e região (Sinsep). É militante do Partido dos Trabalhadores e em 2016 foi candidata à vereadora.

Por que quer ser deputada estadual?

Para defender um novo projeto de representação política da nossa região e da população de Santa Catarina.

 

Meu compromisso como deputada estadual é criar um diálogo permanente com a sociedade e suas organizações representativas, para construirmos juntos um mandato coletivo que fortaleça nossa região e o Estado.

 

Queremos respeito e garantia de oportunidades para todos e todas.

Quais serão suas principais bandeiras?

Vou trabalhar em defesa dos trabalhadores. Fazer leis que garantam e ampliem direitos e oportunidades para as pessoas, combater as desigualdades e a violência contra as mulheres.

 

Na defesa do SUS, da Educação, na valorização de salário digno e de crédito diferenciado para micro e pequenas empresas e empreendedores individuais, da agricultura familiar, da agroecologia. Na geração de emprego e renda.

Como deve ser o comportamento de um político? 

Primeiro, deve ouvir a população e suas organizações representativas para identificar as demandas e prioridades da população catarinense. A população define as prioridades regionais.

 

Segundo, fiscalizar, acompanhar, verificar e controlar a aplicação dos recursos públicos em benefício da maioria da população, exigindo legalidade, legitimidade e transparência nos gastos públicos.

Como pretende auxiliar a região?

Jaraguá do Sul e Região têm problemas seríssimos. Se ouvir os empresários, uma das necessidades é a conclusão das BRs 470 e 280.

 

Porém, há um problema muito mais sério que atinge a maioria da população, a saúde pública dos municípios, literalmente neste quesito estamos na UTI [Unidade de Terapia Intensiva].

 

Por isso, é preciso a anulação da EC 95 [Emenda Constitucional], que congelou os gastos com saúde e educação por 20 anos, votada pelos golpistas.

Quer receber as notícias no WhatsApp?