O prefeito Dieter Janssen recebeu na manhã de ontem (4), na sede do Sebrae de Jaraguá do Sul, o prêmio Prefeito Empreendedor, que reconhece projetos e iniciativas criadas por gestores públicos em apoio ao desenvolvimento das micro e pequenas empresas em seus municípios. A conquista foi na categoria “Desburocratização e Formalização”, com o projeto “Programa Incubadora do Empreendedor”, criado pela Prefeitura em 2013 através do Instituto Jourdan. É a segunda vez que Janssen é agraciado com o prêmio do Sebrae. A primeira delas foi em 2014, com o projeto “desburocratização do processo de abertura de empresas”, implementado em 2013. Com a vitória estadual, o prefeito de Jaraguá do Sul irá agora concorrer à etapa nacional da premiação, junto com outros cinco prefeitos catarinenses. No total, 81 gestores públicos se inscreveram na edição Estadual do prêmio. Os vencedores da etapa nacional serão divulgados no dia 10 de maio, em Brasília. “É uma felicidade receber o prêmio mais uma vez. Jaraguá é uma cidade empreendedora por natureza e conhecida pela longevidade de suas empresas, o que mostra que, quando as pessoas abrem seus negócios aqui, elas abrem com responsabilidade e pé firme. O que tentamos fazer é ajudar desburocratizando o processo”, orgulha-se Janssen. A incubadora, pioneira no País, oferece formalização para microempreendedores individuas (MEIs) que exercem atividades fora de suas residências. Atualmente, 245 empreendedores estão vinculados à incubadora. De acordo com o diretor de Desenvolvimento Econômico do Instituto Jourdan, Márcio da Silveira, que coordena o projeto da Incubadora, a iniciativa mostra que soluções simples muitas vezes são as melhores. “O que fizemos foi olhar para a necessidade da microempresa, que precisa é cuidar do negócio e não de burocracia. E, com o auxílio do Sebrae e da Associação das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedor Individual do Vale do Itapocu (Apevi), trouxemos conhecimento para qualificar este empreendedor, que muitas vezes tem deficiências em aspectos como gestão, finanças e vendas”, comenta. A próxima ação, segundo Silveira, será a criação de um alvará de atividade, que irá isentar o empreendedor que atua fora de sua residência de possuir um alvará de estabelecimento. “Estamos trabalhando na alteração de algumas leis, necessária para não haver conflito, e devemos colocar o projeto em prática ainda este ano”, destaca Silveira. Conforme o coordenador da regional Norte do Sebrae SC, Jaime Dias Junior, o poder público tem um papel fundamental na criação de ferramentas que facilitem o empreendedorismo. Segundo ele, quanto mais ações de apoio aos pequenos negócios, maior tende a ser o crescimento do município, já que são estes negócios que movimentam a base da economia. O analista técnico do Sebrae, Marco Antonio Murara, concorda e complementa: “Aqui é possível encontrar um ambiente propício para o empreendedorismo que não se vê em outras cidades. Além de um ecossistema harmonioso que envolve pequenas, médias e grandes empresas trabalhando em conjunto, temos ainda um associativismo muito forte e boas instituições de ensino, que juntos formam uma estrutura de apoio de grande importância”, avalia.