Nesta segunda-feira (18), o deputado federal Rodrigo Coelho (PSB-SC) publicou em seus perfis das redes sociais que não fará uso da ajuda de custo, benefício popularmente chamado de auxílio-mudança, que é concedido para parlamentares desde 2015.

No início e no final do mandato, cada parlamentar recebe o equivalente ao valor mensal da remuneração, que no caso dos deputados federais é de R$ 33.763,00 (bruto). Tal ajuda de custo é utilizada para compensar despesas de mudança e de transporte.

“O Brasil conta com mais de 13 milhões de desempregados. Muitas pessoas dependem de ações sociais e várias associações necessitam de amparo, em especial as que cuidam de crianças e idosos”, pondera Coelho.

Grande defensor das boas práticas e do fim de privilégios para políticos, o parlamentar se comprometeu em destinar o montante para ONGs e entidades filantrópicas que desempenham relevantes serviços sociais em Joinville e demais cidades do Estado de Santa Catarina.

“Tomei essa decisão em novembro de 2018. Sou contra essa ajuda de custo, é um absurdo sem tamanho! Já declarei apoio na Câmara dos Deputados ao Projeto que extingue essa anomalia”, conta o parlamentar catarinense.

Ainda segundo ele, muitas entidades poderão ser beneficiadas com a quantia.

“Não temos como ajudar todas, mas faremos o possível. A população já está se manifestando e indicando quais projetos e ações devem ser contemplados na repartição do montante”, afirma Coelho, que prestará conta de cada destinação efetuada.

*Com informações de assessoria de imprensa

Quer receber as notícias no WhatsApp?