Nos últimos anos, iniciativas sustentáveis ganharam destaque nas principais conferências internacionais do mundo. Contudo, de acordo com dados do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020, a produção de lixo no País só aumentou desde 2010.

Nesta realidade, buscam-se saídas para o problema. E, em meio aos números alarmantes, Jaraguá do Sul chamou atenção com índices interessantes de reciclagem.

O município, localizado na região Norte do Estado, aplicou políticas públicas para estimular a reciclagem e obteve aumento de 24% na quantidade de lixo reciclado. Antes dessas políticas, o percentual de lixo reciclado na cidade era de 3% e hoje chega à 27% sendo a cidade catarinense que mais recicla.

Antídio Lunelli, atual prefeito da cidade, comenta sobre as políticas públicas e ressalta que elas foram baseadas em inserir o ato de reciclar na rotina dos munícipes.

Segundo o prefeito Lunelli, a reciclagem está na rotina da população | Foto: Divulgação

"Para que a mudança fosse significativa e duradoura toda a cidade precisava aderir à prática. Sendo assim, pensamos as políticas para que reciclar fosse um ato tão simples - e sem custo - quanto levar o lixo para fora", ressalta Lunelli.

Através do programa "Saco Verde", a prefeitura faz a distribuição gratuita de sacos exclusivos para o lixo reciclável aos moradores. Desta forma, cada munícipe separa o próprio lixo e o descarta na frente de casa uma vez por semana para o recolhimento.

Só em 2020, 2 milhões sacos verdes já foram entregues aos moradores na porta de casa, sem necessidade de locomoção dos cidadãos.

Após a coleta, o lixo reciclável é encaminhado para cooperativas de reciclagem que fazem o reaproveitamento destes materiais. Atualmente, 12 cooperativas estão credenciadas no município para receber este lixo e desde o início do programa, 7.632 toneladas de lixo já foram reciclados.

Sustentabilidade que gera emprego

Para otimizar o projeto e trazer mais ganhos à população do município, o programa também ganhou politicas públicas de apoio ao empreendedor. Ao todo, as 12 cooperativas de reciclagem credenciadas empregam cerca de 120 pessoas.

Além disso, a Prefeitura criou uma lei no projeto "Recicla Jaraguá", que garante que todas as cooperativas credenciadas possam receber os resíduos recicláveis sem custo.

O prefeito Antídio Lunelli diz que esta norma é uma forma de trazer benefícios também para a iniciativa privada, reduzindo custos para a prefeitura e gerando empregos para a cidade.

"Para fazer a diferença é preciso descomplicar e desburocratizar. Da mesma forma que levamos a gratuidade dos sacos para incentivar a população a reciclar, levamos a gratuidade dos resíduos para que tratar o lixo reciclável seja mais fácil para as cooperativas também", comenta o prefeito.

Foto Arquivo OCP News

Custo mínimo

Hoje, o programa de reciclagem do município pode ser usado em todo o Brasil como case de política sustentável que reduz custos.

Antes da criação do programa, o pequeno percentual de lixo reciclável coletado era enviado para Mafra, no Planalto Norte catarinense, gerando custo para o município e não trazendo nenhum retorno à economia de Jaraguá do Sul.

Contudo, agora que as cooperativas de lixo reciclável fazem parte da cidade, a reciclagem se tornou não só uma iniciativa para preservação do meio ambiente, mas também uma forma de gerar emprego, economizar e impulsionar a economia local.