A Câmara de Vereadores realizou na noite desta terça-feira (26), nas dependências da Scar, sessão solene em comemoração aos 85 da emancipação político-administrativa de Jaraguá do Sul.

Neste ano, foram lembrados todos os presidentes do Legislativo Municipal, homenageando com placa e flores aqueles que continuam ajudando a construir a história política de Jaraguá do Sul.

A solenidade lotou o pequeno teatro da Sociedade Cultura Artística (Scar). Participaram autoridades políticas de Jaraguá do Sul e região, familiares e amigos dos homenageados, alunos da escola Julius Karsten e munícipes em geral.

Falando em nome dos homenageados, a primeira presidente mulher da Câmara de Vereadores, Maristela Menel, ressaltou a evolução do Legislativo jaraguaense e frisou a importância da participação da mulher na política.

“Fui a primeira vereadora mais votada e a primeira reeleita, depois de 72 anos de Emancipação. Desde a Emancipação, tivemos apenas sete vereadoras e duas presidentes, dentre aproximadamente 200 vereadores homens. Temos muito o que percorrer”, pontuou.

O prefeito Antídio Lunelli (MDB), lembrou do processo de emancipação do município e do quanto este fato histórico representou para o desenvolvimento de Jaraguá do Sul.

“Temos a agradecer pela emancipação. Ela nos permitiu estarmos onde estamos hoje. E faço um pedido, um desafio a todos: que façamos uma Jaraguá do Sul que no futuro seja também homenageada por nossos atos”, disse.

O presidente da Câmara de Vereadores, Marcelindo Gruner (PTB), afirmou que o parlamento é composto, pelas principais forças políticas de uma comunidade, sendo uma instituição democrática, um ambiente destinado ao livre debate de ideias e busca de soluções.

“Não somos meros ‘fazedores de leis’. Somos um poder independente. O poder mais próximo da população. Além de criamos as normas que vão nortear o desenvolvimento da cidade, somos fiscalizadores e o elo entre a comunidade e o Executivo”, lembrou.

Os Homenageados

  • O primeiro presidente da Câmara de Vereadores foi Ricardo Gruenewald (in memoriam) ficando a presidência sob seu comando de 1936 a 1937;
  • Emanoel Ehlers (in memoriam) em 1937;
  • Com o retorno do funcionamento da Câmara após o estado novo, Roberto Marquardt (in memoriam) assumiu de 1947 a 1948;
  • Vereador Luiz de Souza (in memoriam) atuou como presidente de 1948 a 1951;
  • 1951 a 1957 foi presidido por Ney Franco (in memoriam);
  • João Lúcio da Costa (in memoriam) assumiu de 1957 a 1959;
  • Vitório Lazzaris (in memoriam), 1959 a 1961;
  • Albrecht Gumz (in memoriam), foi presidente de 1961 a 1963;
  • Loreno Antônio Marcatto (in memoriam), 1963 a 1967;
  • De 1967 a 1968 Eugênio Victor Schmöckel (in memoriam) assumiu a presidência.
  • Otacílio Pedro Ramos (in memoriam), 1969 a 1970.
  • Sigolf Schünke, presidente da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul de 1970 a 1972.
  • Eugênio Strebe, presidente da Câmara de Vereadores de 1972 a 1973. Eugênio não pode comparecer devido a problemas de saúde.
  • José Carlos Neves (in memoriam), presidente da Câmara de Vereadores de 1973 a 1975.
  • José Alberto Klitzke, de 1975 a 1977, e de 1981 a 1983. Ele não pode comparecer devido a compromissos assumidos anteriormente.
  • Mário Krutsch (In memoriam), em 1977.
  • Enno Jansen (In memoriam), de 1977 a 1979
  • Heinz Bartel (in memoriam) ocupou a presidência de 1979 a 1981;
  • José Gilberto Menel (in memoriam) foi presidente de 1983 a 1985.
  • Ademar Winter, presidente de 1985 a 1987, 1988 a 1989 e 2012. Em 1985 assumiu pela primeira vez a presidência. Em seus mandatos, sempre se preocupou em manter a ética e a ordem. Defendeu os interesses da comunidade, e buscou valorizar o trabalho de todos os funcionários desta casa. Relembra com saudades de Gilberto Menel (In memoriam), que o auxiliou com sua ampla experiência política. Ser presidente foi uma experiencia muito gratificante, e lhe exigiu responsabilidade e dedicação.
  • Orival Vegini, foi presidente de 1987 a 1988, ele não pode comparecer neste evento devido a motivos de saúde.
  • Balduíno Raulino, presidente de 1989 a 1990. O ano de 1990 foi um ano de muita efervescência e discussão, devido a elaboração da nova Lei Orgânica do Município. A responsabilidade era elaborar uma LOM (Lei Orgânica do Município) que atendesse aos anseios da comunidade e se adequasse à Constituição Federal e a Constituição Cidadã.  Com o apoio indiscutível dos Vereadores, em reuniões semanais, a Lei Orgânica foi sendo discutida e construída. Em sessão, no dia 05 de abril de 1990 foi promulgada. Fato relevante em seu mandato do qual se orgulha. Presidir a Câmara foi um tempo de muita experiência e aprendizagem.
  • Heinz Edgar Raeder (in memoriam), assumiu a presidência de 1990 a 1992.
  • Luiz Zonta, presidente de 1992 a 1994. Ele relembra em seu mandato de vários projetos que se tornaram leis, tais como:
    • 1.776 de 1993 que instituiu o Instituto de Seguridade dos Servidores Municipais – ISSEM como autarquia;
    • Lei complementar que dispôs sobre o regime jurídico dos servidores públicos municipais;
    • Instituiu o código de parcelamento do solo;
    • Instituiu o Conselho Municipal de Educação;
    • Lei 1.743 que criou o órgão oficial de Imprensa;
    • Instituiu o Conselho Municipal de Saúde, e através da Lei 1.669 de 1993 criou a Fundação Municipal de Esporte.
    • Sente-se grato pela oportunidade de estar frente ao legislativo, onde contribuiu com a melhoria de vida dos jaraguaense e com o crescimento do município.
  • Valdir Bordin, presidente de 1995 a 1996. Destaca como realizações de seu mandato a reforma do plenário da Câmara e a aquisição de móveis novos. Foi autor do projeto que propôs a redução das férias dos vereadores de 90 para 45 dias, rejeitado na ocasião. Criou o projeto que alterou o mandato da mesa diretora da de 02 para 01 ano. Foi o autor da proposta de parceria do poder público e munícipes para a pavimentação de ruas. Responsável pelo projeto que criou 23 áreas de lazer em terrenos baldios. Propôs a criação da Fundação Municipal de Esportes, que se tornou realidade em 1993.
  • Pedro Garcia, presidente da Câmara de Vereadores de 1997 a 1998 e 2017. Presidente em 1997 e eleito novamente por unanimidade em 2017. Teve como missão realizar uma administração inovadora, focando na economia, transparência e eficiência. Com o apoio de todos os vereadores e funcionários realizou uma minirreforma em 2017, alterou o organograma da Câmara Municipal, assim obtendo uma economia de um 1.300.000,00, somada a outras reduções será conquistado 2.000.000,00 nos próximos anos.  Acredita que durante seus mandatos tem cumprido seu papel de vereador, representando bem os munícipes na Câmara Municipal.
  • Lio Tironi, presidente em 1998 e 2001. Ser presidente de um dos poderes do município, essa responsabilidade lhe comprometeu integralmente com a comunidade. Privilégio que exerceu duas vezes, inclusive substituindo o líder maior do executivo em um breve período. Ficou evidenciada a importância da função do vereador e da Câmara de Vereadores, não raras vezes esquecida. Durante aquele tempo realizou o esforço de mostrar à sociedade por meio da comunicação as funções da "Casa do Povo". Na essência é essa sua maior importância: O vereador e a Câmara serem realmente úteis na melhoria da
  • Alcides João Pavanello, presidente no ano de 1999. Assumiu a presidência em uma época em que o vereador era uma espécie de voluntario a serviço da população, não existam os recursos e modernidades da atualidade. O presidente não tinha a seu dispor nenhum assessor, nem por isso deixava de realizar o que era esperado por seus eleitores. Vivenciou uma época de crescimento no município, ao mesmo tempo que testemunhou o falecimento pré-maturo do então Prefeito Geraldo Werninghaus, no auge de sua administração revolucionaria. Face a este trágico acontecimento assumiu o comando máximo da cidade por 60 dias. Tais oportunidades lhe deram experiências indescritíveis, que só ocorreram porque estava na condição de Presidente do poder Legislativo Jaraguaense.
  • Afonso Piazera Neto, presidente de 1999 a 2000. Dos trabalhos realizados em sua gestão como presidente destaca:
    • Aquisição da sede própria na av. Getúlio Vargas;
    • Entrega do título de cidadão honorário ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso;
    • Realização da sessão solene no Clube Atlético Baependi;
    • Oportunidade de assumir a prefeitura como prefeito interino.
    • Recorda com carinho dos únicos 6 funcionários que trabalhavam na Câmara Rui Dorval Lessmann, Simone Jark, Elisabete Bertoli, Sydney Tages da Silva, Telma Germano Anacleto e Adejaime Reitz (in memoriam). Mesmo em pequeno número, não foram só colaboradores capazes e dedicados, mas amigos que, juntos com os vereadores, faziam a câmara ser exemplo em economia e eficiência.
  • Vitório Altair Lazzaris, presidente no ano de 2002. Presidente da Câmara em 2002, pautou seu trabalho em uma linha democrática. Respeitou opiniões contraditórias, e alcançou o equilíbrio entre situação e oposição. Em sua gestão foram aprovados 286 projetos do executivo e 72 do legislativo. Destaca-se em seu mandato a implantação da 01ª Vara Federal de Justiça em Jaraguá, e a luta pela construção do posto de saúde no bairro Rio Cerro II.
  • Carioni Mees Pavanello, presidente em 2003 e no ano de 2006.
  • Eugênio Moretti Garcia, presidente da Câmara em 2004. Um marco em sua gestão, foi a sessão onde se apreciou o projeto de lei de compra da propriedade que abriga a atual Prefeitura, vereadores que não concordavam queriam vistas para retardar a votação, fator que inviabilizaria a aquisição, por ser ano eleitoral.  Tomou a decisão de não conceder o pedido de vistas e o mesmo foi à votação. Aprovado, hoje temos sede própria para o Paço Municipal. Não aceitou a majoração além dos percentuais da inflação, de taxas e contribuições. Foram muitos aprendizados e conquistas, que orgulhosamente marcaram sua gestão como presidente, e ficaram como experiências para a vida.
  • Ronaldo Trajano Raulino, presidente no ano de 2005. Como presidente da Câmara assumiu o executivo por 15 dias. Reduziu de 90 para 45 dias o recesso parlamentar. Reformulou os espaços físicos da câmara. Em seu mandato foi repassado 1,5 milhões para entidades da região. Viabilizou a vinda do JASC 2007, bem como a telefonia em áreas rurais. Repassou 500 mil para a construção da Arena. Com a implantação da TV Câmara obteve mais transparência no legislativo. Foi cedido o terreno e aprovado o projeto para a vinda do instituto Rã-Bugio.
  •  Rudolfo Gesser, em 2007. Ele não pode comparecer devido a problemas de saúde.
  • Maristela Menel, presidente no ano de 2008. Eleita em duas legislaturas, na primeira foi a mais votada da cidade. Foi a primeira mulher reeleita como vereadora.  Em 2008 presidiu a Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul. Após 72 anos de história e 35 legislaturas passadas, destacou-se como a primeira mulher a comandar o Legislativo do Município. Dentre suas realizações na presidência estão:
    • Acessibilidade as pessoas portadoras de necessidades especiais;
    • Reforma, que culminou com o Projeto de Lei de Captação de Água da Chuva, que lhe rendeu o Prêmio Mérito Legislativo do IDELB, do Senado Federal em 2009;
    • O projeto Luz, Câmara Ação com o objetivo de desenvolver atividades de formação do legislativo, destinado aos alunos das escolas de Jaraguá do Sul;
    • Implantação do TV CÂMARA, que oportunizou o acesso as informações e ações da Câmara de Vereadores.
  •  Jean Leutprecht, presidente da Câmara de Vereadores no ano de 2009. (Não pode estar presente devido a compromissos profissionais em Florianópolis). Durante seu mandato de presidente enfrentou grandes desafios, principalmente no debate com o Poder Executivo. Várias ações foram implementadas naquele ano destacando:
    • Criação da ouvidoria
    • PPA participativo
    • Modernização da Câmara
    • Reativação da Avevi
    • 2 CPI´s
    • Discussões sobre o Esporte, sua grande bandeira.
    • Agradece a todos os munícipes que o ajudaram com críticas e sugestões, bem como a sua esposa e filho pelo apoio, além de parabenizar os demais ex-presidentes homenageados nesta noite.
  • Natália Lúcia Petry, presidente em 2010 e 2015. Eleita em 2008, reeleita em 2012 e 2016, permaneceu como a única representante feminina na Câmara de Vereadores, nas últimas três legislaturas. Foi uma das autoras da lei antinepotismo, lutou contra a demolição do Ginásio Arthur Muller e criou os programas “Câmara.Com Você” e o “Programa Vereador Mirim”. Presidiu a Câmara de Vereadores em 2010, época em que promoveu muitas audiências públicas relevantes para o município, e determinou a revisão da Lei Orgânica do Município. Novamente eleita presidente do legislativo jaraguaense em 2015, realizou o concurso público que diminuiu sensivelmente o número de cargos comissionados.
  • Jaime Negherbon, presidente da Câmara no ano de 2011. Em 2011 tornou-se presidente desta casa de leis. Em seu mandato promoveu economia nas despesas da Câmara. Solicitou ao executivo o encaminhamento de um projeto autorizando o repasse de 1 milhão de reais para auxiliar nas obras do Hospital e Maternidade Jaraguá. Conseguiu que fosse promovida a regulamentação do atendimento dos cartórios de Jaraguá do Sul. Atualmente está como vereador se dedicando como sempre à comunidade.
  • Francisco Valdecir Alves, presidente no ano de 2012. Vereador no período 2009-2012, eleito com 1.733 votos. Primeiro negro eleito vereador no município e também o primeiro negro a ocupar o cargo de Presidente do Legislativo Jaraguaense. Ocupar uma cadeira no legislativo lhe trouxe orgulho e aprendizado imensurável. Exerceu o cargo com dignidade, acompanhou e fiscalizou os atos do executivo. Quando possível sugeriu melhorias e alternativas legais que melhorassem a vida do cidadão e fizesse Jaraguá do Sul ser ainda mais bela e brilhante.
  • José Ozório de Ávila, presidente em 2013 e 2016. Iniciou na vida pública como vereador no ano de 2000. No ano de 2013 e 2016 foi eleito Presidente. Economizou no orçamento da Câmara com a finalidade de destinar essa verba para a área da saúde. Em 2016, não autorizou o repasse de verbas para a imprensa no valor aproximado de R$ 700.000,00, este valor foi devolvido para a Prefeitura Municipal, resultando em obras para o município. Priorizou a valorização dos funcionários da Câmara. Foi autor da proposta da construção da ponte do “curtume”, e da Creche Jonas Chiodini. Autor do projeto que instituiu a Semana das Missões da Igreja Evangélica e a isenção da cobrança de aluguel nos eventos das Igrejas e entidades afim, no Parque Municipal de Eventos.
  • Arlindo Rincos, presidente da Câmara no ano de 2014. Em 2014 vivenciou experiências muito intensas, como a enchente que atingiu 80% do município, tragédia que requisitou a união de esforços. Buscou valorizar o dinheiro público com economias significativas. Organizou um grupo para viabilizar o concurso público. Viver essa experiência foi importante no processo de aprendizado e amadurecimento, não só como agente político, mas principalmente como agente público.
  • Amarildo Sarti presidente em 2016. Eleito presidente da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul ao final do último ano da 18º legislatura. Restabeleceu a ordem jurídica do poder legislativo. Na presidência fomentou de imediato, o diálogo entre o legislativo e o executivo, pondo fim a um período de distanciamento e intrigas entre os poderes locais. Com isso a normalidade se sustentou atendendo aos interesses legítimos da comunidade jaraguaense.
  • Anderson Kassner, presidente em 2018. Como presidente alcançou uma economia de R$ 1 milhão (reais) por ano, que retornou aos cofres do Executivo para ser investido nas pessoas, em saúde, educação, cultura, esporte, obras. Também percebeu a necessidade urgente em modernizar o sistema e os atos legislativos. Autorizou o início do processo eletrônico até a fase da licitação, que levará em breve à redução do papel, à assinatura digital, mais eficiência nos trabalhos, entre outros ganhos. Outra ação de destaque foi a sua autoria no projeto de lei que criou o programa “Alunos no Legislativo”, proporcionando aos estudantes visitas à Câmara Municipal. É muito grato a todos que de alguma forma o apoiaram nessa vivência.

Fonte: Câmara Municipal de Jaraguá do Sul

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?