Há 85 anos, no dia 21 de abril 1936, sete homens assumiam pela primeira vez o cargo de vereador em Jaraguá do Sul. Eles haviam sido eleitos no mesmo ano e tomaram posse numa reunião que ocorreu às 10h com o juiz eleitoral Francisco Carneiro Machado Rios. Esses parlamentares realizaram a primeira sessão extraordinária no dia 30 de abril daquele ano. Foi assim que a história da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul teve início.

Atualmente, o Legislativo está em sua 20ª legislatura e 169 pessoas já tiveram a incumbência de exercer a vereança no município. Dez delas, mulheres. Toda essa história pode ser conferida no livro Além da Tribuna, que conta a trajetória da Câmara Municipal jaraguaense.

Neste 21 de abril, por conta das restrições causadas pela pandemia, não haverá evento de celebração presencialmente, mas o Legislativo preparou uma série de vídeos com personalidades e os atuais vereadores do município que estão sendo publicados nas páginas da Câmara nas redes sociais, assim como o selo alusivo aos 85 anos da Câmara.

O presidente da Casa de Leis jaraguaense, o vereador Onésimo Sell, em pronunciamento gravado nesta terça-feira, ressaltou a trajetória da Câmara, a importância de a população acompanhar os trabalhos e as conquistas alcançadas pela comunidade através do Legislativo e as bandeiras levantadas durante essas mais de oito décadas, como a busca pela industrialização da cidade e a geração de emprego.

“Os vereadores e vereadoras são os fiscalizadores, acompanhando a aplicação dos recursos públicos, mas também são os elos entre a população – com suas demandas – e quem pode resolvê-las. Estamos aqui, diariamente, para ouvir a população. E esta é uma função da qual jamais poderemos nos furtar. Pelo contrário, este é o nosso dever: garantir o direito da população em ter acesso às políticas públicas”.

Ele também falou sobre os desafios que se apresentam para o futuro do município.

“O Legislativo precisa estar ao lado da comunidade nas próximas etapas que Jaraguá do Sul enfrentará. Temos, como Casa de Leis, a responsabilidade de estarmos atentos àquilo que a nossa cidade venha a necessitar como prioridade nos próximos anos. A modernização de sua economia, com a chamada ‘indústria limpa’, envolvendo empreendimentos de tecnologia e inovação, é discutida por aqui e precisa receber cada vez mais atenção”, frisou.

*Com informações da Assessoria de Imprensa da Câmara