Um bom público prestigiou na noite de segunda-feira (20) a cerimônia em que  nove pessoas foram homenageadas na Câmara de Vereadores de Joinville com a Medalha de Mérito Antônia Alpaídes. A sessão solene ocorreu as 19h30. Esta honraria foi instituída na Câmara em 2006 para homenagear personalidades que, por meio da arte, da cultura, da desenvolvimento social e educacional realizaram relevantes trabalhos ou destacaram-se na defesa da raça negra na cidade. Cada bancada parlamentar indicou uma pessoa. Ao todo nove pessoas foram homenageadas com a Medalha de Mérito Antônia Alpaídes. Uma das homenageadas, que rendeu muitos aplausos ao receber a medalha Antônia Alpaídes, foi a indicada da vereadora Ana Rita (PROS), a professora Ana Lúcia Martins. A vereadora quebrou o protocolo e ao invés de ela fazer o discurso para a sua homenageada, fez ao contrário, leu o texto que Ana Lúcia escreveu, já que ela não poderia fazer isso, concluindo com esta frase: "Menina negra e pobre, nasce, cresce e vive consciente da sua negritude. Ser militante não é escolha, é necessidade¨. Ana Lucia Martins nasceu na zona Sul de Joinville, em 1983 iniciou ações na educação por meio de programas de iniciativa social que atendiam crianças e pré-adolescentes em situação de vulnerabilidade nas periferias de Itajaí e Joinville. Foi funcionária da rede municipal de ensino por 30 anos, especializando-se em Educação Física Escolar, sendo a idealizadora do Programa Dança na Escola, da Rede Municipal de Ensino de Joinville – o qual coordenou dando ênfase ao ensino da Arte e Cultura Africana, Afro Brasileira e Indígena; e Relações Étnico Raciais – incluindo formação para professores.
Uma das homenageadas que rendeu muitos aplausos ao receber a medalha Antônia Alpaídes, foi a indicada da vereadora Ana Rita Negrini Hermes, do Prós, Ana Lúcia Martins | Foto Divulgação/Câmara de Vereadores