Na sessão ordinária desta terça-feira (1°), os vereadores de Jaraguá do Sul aprovaram, por unanimidade, um convênio entre a Prefeitura e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) no valor de R$ 370 mil. O dinheiro vem do Fundo Municipal de Saúde (FMS) e vai cobrir despesas da entidade com o Programa Avaliação e Diagnóstico.

O programa tem o objetivo de avaliar e diagnosticar as condições sociais, interacionais, psíquicas, intelectuais, cognitivas, físicas, sensoriais e de comportamento adaptativo do público atendido pela Apae.

Isso é feito através de uma consulta médica em Atenção Especializada com equipes multidisciplinares formadas por fonoaudiólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta e assistente Social. Dessa forma, a Apae tem capacidade de propor ações de habilitação e reabilitação das pessoas com deficiência, contribuindo para a sua inclusão na vida social e prevenindo agravos que determinem o aparecimento de novas deficiências.

Durante a discussão do projeto, o vereador Anderson Kassner (PP) lembrou que sempre que alguém procura a Apae para fazer a avaliação e o diagnóstico de deficiência encontra uma grande fila.

Ele afirma que, atualmente em Jaraguá do Sul, há cerca de 150 famílias na fila esperando por essa avaliação, porém, com o investimento de R$ 370 mil, cerca de 25 crianças por mês vão poder ser atendidas. “Isso nos dá uma grande alegria”, conclui.

O PL foi aprovado por unanimidade.