Em votação única, os vereadores de Guaramirim aprovaram por unanimidade na sessão desta terça-feira (20) o projeto de lei do governo que concede reajuste salarial de 1,81% aos servidores públicos do município. O percentual corresponde à reposição integral da inflação (INPC) dos últimos doze meses anteriores à data-base da categoria no município, que é 1º de março.
Durante a discussão do projeto, o vereador Osni Bylaardt (PMDB) disse que o percentual concedido é pouco. “Sei que a folha [de pagamento] está na forca, mas é pouco. Não vou votar contra porque, se não, vão dizer que somos contra o reajuste, mas só queria registrar que acho pouco”, afirmou. Da mesma forma. Gerson Peixer (PSDB) manifestou que 5% de aumento seria o ideal. “E daí aguardar [a discussão do] vale-refeição, quem sabe consegue compensar”, pontuou o tucano.
Sindicato pediu que Prefeito arredondasse o percentual de reajuste para 2%
O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaraguá do Sul e Região (Sinsep), Luiz Cezar Schorner, comenta que chegou a pedir ao prefeito, Luís Chiodini (PP), em reunião nesta segunda-feira (19), que arredondasse o percentual para 2%, garantindo um pequeno aumento real – acima da inflação. Contudo, o prefeito manteve a proposta original, aprovada ontem pelos parlamentares.
“Na realidade, depois de fazer todo o levantamento da questão orçamentária e de pagamentos que teremos que fazer durante o ano, processos trabalhistas e dívidas ativas, além de projetos que têm que ser executados, fui aconselhado pela contabilidade para que se mantivesse o 1,81%”, afirma Chiodini. Ele destaca que 1% de reajuste já representa em torno de R$ 750 mil por ano, um valor considerado alto pela Administração, que se soma ao crescimento vegetativo da folha de pagamento.
O Sindicato informa que uma nova rodada de negociação está prevista para julho, quando também será discutido um possível reajuste no auxílio-refeição. Atualmente, o valor do benefício é de R$ 450.