A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (8) a Operação CONATIBUS, que investiga os crimes de falsidade ideológica eleitoral - popularmente conhecido como caixa dois - e lavagem de capitais.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão nas cidades de Parauapebas e Marabá, no estado do Pará, e em Palhoça, no estado de Santa Catarina.

A investigação teve início a partir de indícios de falsas doações eleitorais para campanha eleitoral de 2020 no Município de Parauapebas (PA), sendo que os valores utilizados para doação não eram provenientes das origens declaradas.

Foram realizadas diversas doações, sendo que duas delas no valor R$ 500 mil e outra de R$ 300 mil despertaram suspeitas. Um dos autores confessou a prática delituosa informando que foi cooptado para realizar a doação para campanha eleitoral do candidato e que em troca receberia certa quantia.

Com a confirmação da hipótese criminal, os envolvidos podem responder pelo crime de falsidade ideológica eleitoral (previsto no art. 350 do Código Eleitoral), com pena de até 5 anos, e lavagem de capitais (do art. 1° da Lei n° 9.613/98), com pena de até 10 anos.

Segundo a PF, foi adotada logística especial de preservação de todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos investigados, testemunhas e policiais com a finalidade de evitar o contágio do Covid-19.

As investigações seguem em andamento. Os nomes dos investigados não foram divulgados pela PF.