O ex-presidente Jair Bolsonaro foi multado em R$ 15 mil pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por associar Lula ao PCC.

A associação ocorreu durante a campanha presidencial de 2022.

Por cinco votos a dois, a maioria da corte entendeu que houve propagação de desinformação e notícia falsa.

O julgamento da ação, movida pela coligação Brasil da Esperança, havia sido interrompido em 9 de dezembro de 2023, mas foi retomado nesta quinta.

Votaram pela aplicação da multa os ministros Benedito Gonçalves, Ramos Tavares, Maria Cláudia Bucchianeri, Cármen Lúcia e o presidente do TSE, Alexandre de Moraes.

Já Nunes Marques e Raul Araújo foram contrários à aplicação da multa, por considerarem que a publicação não extrapolou os limites de uma campanha eleitoral, que sempre permite a contestação por parte do adversário na disputa.