Nesta terça-feira (18), ao todo receberão o diploma eleitoral impresso os 40 deputados estaduais, 16 federais, dois senadores, quatro suplentes ao Senado, o governador e vice eleitos de Santa Catarina.

Aos 62 anos, o médico neurologista Vicente Caropreso (PSDB) se encaminha para seu segundo mandato como deputado estadual, após sua reeleição à Assembleia Legislativa nas eleições de outubro deste ano.

No mandato anterior, Caropreso assumiu a presidência da Comissão de Proteção aos Direitos da Criança e do Adolescente durante dois anos (2015 e 2016), com foco na situação do jovem em conflito com a lei e suas condições de privação de liberdade e reintegração na sociedade, e também na adoção, principalmente a tardia.

O aumento na arrecadação do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) também foi outro objetivo do colegiado.

O parlamentar ainda atuou como vice-presidente da Comissão de Saúde e também participou da aprovação do aumento de percentual do orçamento do Estado para a Saúde, ampliando-o de 12% para 15% em 3 anos, de forma escalonada, entre outros trabalhos e projetos.

Já em 2017, a convite do então governador Raimundo Colombo (PSD), foi nomeado Secretário de Estado da Saúde, assumindo o comando da pasta por um ano.

Mudanças na gestão da secretaria foi um dos principais trabalhos de Caropreso, com o objetivo de organizar o setor e fazer diagnósticos mais apurados de cada situação - seja dos hospitais públicos, do relacionamento do público com o privado, do incentivo aos hospitais filantrópicos.

Em entrevista ao OCP, Vicente Caropreso fala das prioridades e bandeiras para o segundo mandato na Alesc.

O que o senhor acha ou como avalia o governador eleito Carlos Moisés da Silva (PSL)?

Ainda é cedo para avaliações. Acredito que o novo governador tem feito uma transição coerente. Eu respeito e aprovo a condução do processo de concepção de governo de forma técnica.

Como avalia as primeiras medidas do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL)?

Da mesma forma ainda é cedo para fazer avaliações. E, como em Santa Catarina, as escolhas técnicas me parecem acertadas.

Qual será sua prioridade ou ação logo que assumir?

Eu não parei de trabalhar.

 

Vou dar continuidade a projetos que apresentei no fim deste ano, entre eles, a criação de uma comissão permanente dos idosos e a inclusão da biomassa de banana verde e pescado na merenda escolar dos estudantes do ensino público em nosso estado.

 

E logo pretendo dar início à execução das propostas apresentadas na campanha.

Na avaliação do senhor, quais foram as maiores contribuições do seu trabalho como deputado estadual para a população catarinense e também para a região de Jaraguá do Sul?

Foram muitas as conquistas para a saúde de Jaraguá do Sul e região.  Em especial, o trabalho que fiz junto ao Ministério da Saúde, que garantiu recursos permanentes ao Pronto Socorro Infantil do Hospital e Maternidade Jaraguá (HMJ).

 

Esses recursos impediram o fechamento do importante pronto socorro. E outros recursos que foram investidos em compra de equipamentos e custeio para o Hospital São José (HSJ). Teve também a construção da Unidade de Saúde do bairro João Pessoa.

 

Ainda investimos na pavimentação de algumas ruas de Jaraguá do Sul e da região. Destinamos recursos para melhoria das escolas, que foram investidos em reformas, ampliações e serviços de manutenção.

Qual deve ser o tom e as principais bandeiras do segundo mandato?

Eu sempre vou defender o cidadão catarinense. A saúde de qualidade para cada um de nós.  Pretendo trabalhar pela educação em tempo integral para nossas crianças; vou criar ferramentas para que os programas relacionados à terceira idade sejam realmente efetivados.

 

Pretendo ainda dar uma atenção especial aos Consegs (Conselhos de Segurança) para que a nossa segurança pública seja fortalecida.

 

Estarei no Legislativo para ouvir as lideranças da nossa região e do nosso estado e com propostas concretas colaborar para o desenvolvimento de Santa Catarina.

Como imagina que será o trabalho parlamentar e a relação com o próximo governo de SC?

É nossa obrigação trabalharmos juntos de forma inteligente e coesa para nossa população catarinense. Nosso estado não pode ser refém de relações institucionais.

 

Tenho certeza que o governador do Estado e os parlamentares viabilizarão um canal de comunicação coerente em prol da nossa gente.

 

É dever de qualquer deputado manter uma relação de ética e de contribuição com o governante eleito. Trabalhar respeitando a independência dos poderes.

 

Da minha parte estarei trabalhando muito pela sociedade catarinense fazendo jus à confiança de cada cidadão.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?