O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, passou por uma audiência de custódia nesta sexta-feira (9), mas permanecerá preso.

Na última quinta-feira (8), durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, ele foi preso por posse ilegal de arma de fogo.

A ação da Polícia Federal fez parte da Operação Tempus Veritatis. Na ocasião, os policiais ainda teriam encontrado uma pepita de ouro na residência do ex-deputado federal.

Dessa forma, Costa Neto segue na superintendência da PF em Brasília.

Filipe Martins, ex-assessor internacional de Bolsonaro, também foi preso na Operação Tempus Veritatis, assim como os militares Marcelo Câmara e Rafael Martins.